Cachorro é atacado com golpes de facão no pescoço e tórax em Assis, SP

Cachorro é atacado com golpes de facão no pescoço e tórax em Assis, SP

Polícia investiga quem teria cometido o crime de maus-tratos. Cão passou por cirurgia e precisou de transfusão de sangue, diz veterinário.

SP Assis cao atacado1

Um cachorro foi atacado com golpes de facão em uma rua da Vila Ribeiro, em Assis (SP), na madrugada de terça-feira (14). Ele só foi encontrado quase dez horas depois pelo veterinário Marcos Vinícius Leme. “Ele estava muito mal. Recebemos um chamado que ele tinha sido atacado com golpes de facão. Quando cheguei ele tinha uma incisão no tórax, parte dos órgãos expostos”, conta o veterinário. Além do tórax, o animal foi atingido também no pescoço, informou Marcos.

SP Assis cao atacado2

Foram quatro horas de cirurgia para reconstruir parte do pulmão e da costela, segundo o veterinário Márcio Martins, que trabalha com Marcos. “Foi um trabalho difícil. Tivemos que fazer transfusão de sangue, temíamos pela morte do animal pela forma como chegou. Anêmico, fraco, debilitado. Contivemos a hemorragia e fizemos o procedimento cirúrgico. O que salvou ele foi que ele é um animal muito forte”, explica.

O cachorro já está se recuperando, mas ainda precisa de cuidados. Foram mais de 60 pontos, e devido a gravidade dos ferimentos, ficará internado mais duas semanas, para afastar qualquer risco.

O Negão, como é conhecido pelos moradores do bairro, vive na rua. Mas, apesar de não ter uma casa, era tratado todos os dias pela moradora Heliane de Souza Freire Barbosa, que faz trabalhos como protetora de animais. Da última vez que ela foi tratar do cachorro, descobriu o que tinha acontecido com ele e registrou boletim de ocorrência.

“Venho todos os dias para tratar dos animais e não achei o Negão. Fiquei sabendo que ele estava internado porque levou vários golpes de facão. Isso é um crime, não pode ficar impune. Ele é dócil e não merecia este tratamento, ele comia ração na minha mão”, afirma. 

A polícia vai investigar quem teria praticado o crime. A associação protetora dos animais de Assis está acompanhando o caso. “É uma barbaridade o que aconteceu. Não é um caso isolado. Infelizmente quase diariamente nós temos denúncia de maus-tratos a animais. A lei é branda, não existe pena para maus-tratos, apenas o pagamento de uma cesta básica. A gente espera que mude essa lei”, diz o presidente da associação Lincoln Carvalho.

SP Assis cao atacado3

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.