Cachorro é morto a tiros por policial ambiental no Sambaqui, em Florianópolis, SC

Cachorro é morto a tiros por policial ambiental no Sambaqui, em Florianópolis, SC

SC florianopolis sambaqui tupi

Um vira-lata de porte grande, conhecido como Tupi, foi morto com tiros na cabeça após latir para um policial e o caso acabou sendo denunciado nas redes sociais.

Segundo Guilherme Martins da Cunha, 22 anos a família sofre com a perseguição de uma vizinha, que constantemente faz denúncias de desmatamento ou de invasão de propriedade. Denúncias sem embasamento, que a anos incomodam todos da família

Durante a tarde a vizinha resolveu fazer uma denúncia. Ao receber o chamado, três policiais chegaram em uma viatura, enquanto dois entraram pela frente da casa e já foram conversando com as tias de Guilherme, o terceiro estacionou o carro e foi por trás da casa em direção a porta de entrada.

Como sempre ao ouvir a chegada de uma pessoa estranha, Tupi saiu da área em direção a porta e latiu, a dona pediu para ele parar, mas não houve tempo para impedir a reação do policial, num gesto que mostrou o despreparo da polícia, o guarda sacou a arma assustado e desferiu um tiro, que tirou a vida do Tupi. O policial na mesma hora ficou abatido e percebeu que tinha agido de forma errada.

Após o trágico momento, a polícia militar foi chamada, ao chegar a casa o policial militar ao ouvir os latidos de outra das cadelas da família, teve a mesma reação de levar à mão a arma, mas desta vez uma das tias de Guilherme conseguiu intervir.

O policial que atirou no Tupi, assustado e arrependido começou a ajudar a cavar o buraco, enquanto em uma conversa informal, os outros dois policiais admitiam a outra irmã da mãe de Guilherme, que o ocorrido não era incomum, que cenas como essas faziam parte do cotidiano da polícia ambiental.

Fonte: Floripa News

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.