Cachorro é resgatado após cair em buraco com mais de oito metros em Cristalina, GO

Cachorro é resgatado após cair em buraco com mais de oito metros em Cristalina, GO
Cachorro é resgatado em buraco com mais de 8 metros e donos ainda não foram localizados. (Foto: Divulgação / Corpo de Bombeiros)

Um cachorro foi resgatado, na tarde desta quinta-feira (20), após cair em um buraco com mais de oito metros de profundidade, no município de Cristalina, a 275 quilômetros de Goiânia. Segundo o Corpo de Bombeiros, os tutores do cãozinho ainda não apareceram. O animal foi encontrado sujo e faminto.

De acordo com a corporação, uma equipe de resgate foi acionada depois que moradores do Bairro Rio de Janeiro escutaram latidos de um cachorro e o encontraram dentro da fenda.

(Fotos: Divulgação / Corpo de Bombeiros)

Os militares não souberam precisar há quanto tempo o cachorro estaria no fundo do buraco. Após o resgate, o cachorrinho foi levado, sem ferimentos, para o batalhão dos bombeiros de Cristalina e está sob os cuidados de um dos militares.

Segundo o tenente Lins, o cachorro estava vestido com roupinha e tinha boa aparência, o que descarta a possibilidade de se tratar de um animal de rua. Os bombeiros e moradores da região estão comunicando a todos sobre o ocorrido na tentativa de localizar os tutores. Caso eles não se manifestem, o animal será colocado para a adoção e poderá ganhar um novo lar.

Ao Mais Goiás o tenente dos bombeiros, Francisco Lins, disse que o local onde o animal foi encontrado já fez parte de um garimpo para retirada de cristais, mas foi desativado há muitos anos.

Orientações

A corporação alerta a população sobre os riscos de acidente que podem ocorrer quando cisternas, poços e fossas não estão tampadas da maneira correta. É muito importante que os locais estejam lacrados para evitar que animais, crianças e idosos acabem caindo e se ferindo.

Francisco revela que a corporação recebe chamados frequentes para socorrer animais e pessoas em buracos. Apenas nos últimos meses, três casos foram registrados.

Por Thaynara Cunha (integrante do programa de estágio do convênio entre Ciee e Mais Goiás, sob orientação de Thaís Lobo)

Fonte: Mais Goiás

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.