Cadela abandonada procura tutores em ônibus que chegam à rodoviária em Santos, SP

Cadela abandonada procura tutores em ônibus que chegam à rodoviária em Santos, SP
Cadela espera que donos saiam de ônibus em rodoviária de Santos. — Foto: G1 Santos

Uma cadela vira-lata abandonada vem causando comoção nos funcionários da Rodoviária de Santos, no litoral de São Paulo. Ela foi deixada durante a madrugada de quarta-feira (18) pelos seus tutores, que embarcaram em um dos ônibus e não voltaram mais. Desolada, a cadela tenta entrar em todos os ônibus que chegam às plataformas, de acordo com o apurado pelo G1 nesta sexta-feira (20).

“Cheguei cedo na quarta-feira e ela já estava por aqui”, diz Wesley dos Santos, atendente da lanchonete que deixa alimentos pra cadela. “Ela fica aqui descansando, mas não pode ouvir um ônibus que corre para a plataforma”, conta.

Na plataforma, enquanto o ônibus se prepara a entrada dos novos passageiros, a cadela, apelidada de ‘Mel’ pelos funcionários, tenta embarcar no veículo, procurando os tutores que a deixaram lá, de acordo com relatos dos funcionários

A passageira canina chamou a atenção da plataformista Margarete Lopes, que trabalha no período da manhã na rodoviária. “Ela se deu muito bem comigo. Como eu sempre entro nos ônibus para fiscalizar antes de eles receberem os passageiros, ela gruda em mim e entra também”, relata.

Cadela espera reencontrar tutores na rodoviária. — Foto: G1 Santos
Cadela espera reencontrar tutores na rodoviária. — Foto: G1 Santos

A cadela segue a plataformista enquanto ela está trabalhando, das 4h às 14h. “Nosso primeiro encontro foi quando entrei em um ônibus e ela entrou atrás”, relata. “Não briguei com ela, conversei e tirei ela de dentro. Ela está procurando os donos, não querendo machucar alguém”.

A auxiliar de limpeza Suely da Silva Ramos também acompanhou os primeiros momentos da chegada de Mel à rodoviária e diz que a cadela e a plataformista se tornaram grandes amigas em pouco tempo. “Estão sempre juntas, andando pela rodoviária. Espero que ela adote a Mel”, diz.

Sobre a adoção, Margarete diz que não havia pensado na possibilidade, por ficar muito tempo fora de casa. “Moro sozinha. Seria judiação”, avalia. “De qualquer forma, estamos muito apegadas. Há uma possibilidade de eu levá-la para casa sim. Acredito em destino.”

Plataformista pensa em adotar cadela na rodoviária. — Foto: G1 Santos
Plataformista pensa em adotar cadela na rodoviária. — Foto: G1 Santos

Por Juliana Steil, G1 Santos

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.