Cachorro espera no pátio da Delegacia de Cambé, no norte do Paraná, por tutor preso na noite de sexta-feira (21) — Foto: Gustavo Parra/RPC

Cadela espera em pátio de delegacia por tutor preso, no interior do Paraná

Uma cadela ficou esperando por quase 20 horas, no pátio da Delegacia de Cambé, no norte do Paraná, pelo tutor preso na noite de sexta-feira (21).

O homem, de 56 anos, foi detido por volta das 21h, porque tinha um mandado de prisão em aberto por não pagar pensão alimentícia expedido pela Justiça de São Paulo, de acordo com o delegado Roberto Fernandes de Lima.

“Quando ele foi trazido para a delegacia, veio junto uma cadelinha dele que o acompanhou e se recusou a ir embora”, afirmou Lima.

A cachorra, que se chama Peppa e tem cerca de 6 anos, seguiu o camburão que levou o homem da casa onde ele mora até a delegacia.

Peppa ficou do lado de fora, e os agentes deram comida e água para a cadela, enquanto tentavam contato com familiares do preso.

Por volta das 16h deste sábado (22), a irmã do preso, Tereza Graça, foi até a delegacia e levou Peppa para casa. Ela contou que o irmão tem outros dois cachorros e que vai cuidar dos bichos enquanto ele estiver preso.

“Ela [Peppa] tem amor nele, né? Ela não desgruda dele, onde ele vai, ela vai. Eu acho que ela está aqui protegendo ele”, declarou a irmã.

Em nove anos na Polícia Civil do Paraná o delegado afirmou que nunca tinha visto uma situação parecida. “O cão é muito fiel ao seu dono”, disse.

Fernandes informou que o homem só deve ser solto depois que pagar os débitos da pensão alimentícia.

Cãozinho está recebendo água e comida dos agentes da Delegacia de Cambé, enquanto espera por tutor preso na noite de sexta-feira (21) — Foto: Portal Cambé

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.