Cadela passa bem depois de ser resgatada de maus-tratos em São João da Boa Vista, SP

Cadela passa bem depois de ser resgatada de maus-tratos em São João da Boa Vista, SP

Por Mateus Barreto

SP saojoaodaboavista enforcada1

A repercussão do caso da cadela vítima de maus-tratos, que sofreu uma tentativa de enforcamento na tarde de terça-feira, 12, gerou indignação e também comoveu aqueles que se solidarizam com o animal. De acordo com a veterinária Cibele Bolzan Scherer, que prestou atendimento, o quadro geral de saúde era bastante debilitado, devido aos graves ferimentos e as baixas condições de higiene, apresentando sinais visíveis de dor, fome, sede e medo. A lesão profunda no pescoço fez com que a cadela perdesse sangue, causando mau odor. Na Clínica Municipal, foram feitos alguns procedimentos para salvar o animal: tratamento da ferida, da miíase, além da medicação com antibióticos e anti-inflamatórios. O tratamento deve durar um mês, devido a gravidade do caso.

A cachorra encontra-se nas dependências de um pet shop, onde recebe os cuidados necessários. Ela ainda não tem nome. Mas de acordo com as voluntárias da USPA, logo deve ser escolhido. Um laudo pericial foi feito e anexado junto ao boletim de ocorrência, registrado na Polícia Civil e na Brigada Militar.

Se você souber de algum caso de maus-tratos a animais na cidade, faça a sua denúncia anonimamente para a USPA ou através do 190.

Deputados federais aprovam criminalização de violência a animais

A Câmara dos Deputados aprovou, no fim de abril, o Projeto de Lei 2833/11 que prevê prisão para quem cometer ações contra a vida, a saúde ou a integridade de cães e gatos. A matéria, aprovada na forma de emenda, ainda deve ser votada pelo Senado.

O texto da PL prevê de um a três anos de detenção para quem matar cão ou gato. A pena ainda pode ser aumentada em 1/3 se o crime for cometido com emprego de veneno, fogo, asfixia, espancamento, arrastadura, tortura ou outro meio cruel.

Fonte: Jornal A Fonte

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.