Cadela que foi arrastada por bicicleta elétrica consegue lar temporário

Cadela que foi arrastada por bicicleta elétrica consegue lar temporário
Cadela que foi arrastada por bicicleta motorizada está bem e irá para lar temporário (Foto: Divulgação / Peludinhos UFPA)

A cadela Vitória, que foi arrastada pelo asfalto após ter sido amarrada pela tutora em uma bicicleta motorizada, conseguiu um lar temporário nesta segunda-feira (13), em Belém. O animal, que ficou ferido após ter sofrido maus-tratos, recebia os cuidados da ONG “Peludinhos da UFPA” e agora aguarda um guardião responsável para ter um lar definitivo.

“Ela ainda está no pet, o dono vem buscá-la. É um rapaz que já adotou outros dois cães, então pode ser até que ele fique com ela”, disse a bióloga Elizabete Pires.

Segundo Elizabeth, a cachorra se recupera bem da agressão sofrida no domingo (12).

“Ela está super bem, mas com várias escoriações. O problema dela mesmo é psicológico.

Ela está muito abalada, percebe-se a tristeza, mas já conseguimos fazer ela comer. Ela já tomou banho e vai fazer os curativos. Os maus tratos não eram recentes pois ela tem lesões com feridas e, pelo ocorrido, ela tem lesões nas almofadas das patas. Mas ela vai se recuperar do ponto de vista físico e, para o emocional, é muito carinho e amor”,afirma.

Investigações

A responsável pelas agressões foi detida pela Divisão Especializada em Meio Ambiente (Dema), que confirmou os maus tratos. Ela assino um Termo Circunstanciado de Ocorrência e irá responder pelo crime em liberdade.

O caso ocorreu no bairro do Tapanã, e ganhou notoriedade após a internauta Milena Santiago registrar a tortura ao animal e colocar o vídeo nas redes sociais. Ela disse que pensou que a cachorra iria conseguir correr junto com a moto. A cachorra tava se tremendo”, contou a jovem.

Nas imagens o animal aparece amarrado em uma corda, sendo arrastado pela tutora, que dirige uma motocicleta. As cenas são fortes. O filhote consegue correr por alguns segundos, mas logo cansa e é arrastado por metros pelo asfalto. O animal fica desacordado, só então a mulher para e o leva nos braços (veja vídeo abaixo).

Maus-tratos

A lei 9604 de 1998 determina que quem praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais, sejam silvestres ou domésticos, pode ser punido com até um ano de prisão e multa. A pena é aumentada caso haja a morte do animal.

Em Belém, denúncias de maus-tratos a animais podem ser feitas na Divisão Especializada em Meio Ambiente (DEMA) da Polícia Civil, que fica no km 1 da Rodovia Augusto Montenegro, no bairro da Marambaia. Os telefones da delegacia são 3238-3132 / 3238-1225. O denunciante ainda pode entrar em contato pelo número do disk denúncia 181.

Fonte: G1


Nota do Olhar Animal: As penas pequenas e a não aplicação sequer destas sanções leves estimulam os maus-tratos. As leis precisam mudar e também a visão das pessoas que usam o termo “animal” como algo pejorativo, caso de quem editou o vídeo.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.