Cadelinha que foi arrastada por taxista há um ano no México agora vive feliz na Suíça

Cadelinha que foi arrastada por taxista há um ano no México agora vive feliz na Suíça

Reaparece nas redes sociais, em situações muito diferentes ao lado da sua nova tutora, a cadelinha que, em junho de 2017, esteve prestes a morrer ao ser arrastada por um taxista sem coração.

Há um ano, Luna, uma linda cachorrinha, quase foi condenada à morte, arrastada por um cruel taxista por ter comido alguns franguinhos em San Dionisio, Oaxaca. Hoje, na Suíça, o animal dócil pode devorar um saboroso Berner Platte (prato rústico que é servido com abundante variedade de carnes e salsichas de carne de vaca, língua defumada de porco e vaca, e toucinho defumado) e não acontece nada.

Luna se mostra feliz ao lado de sua nova tutora.

“Peço a todos que ajam quando virem injustiças ou maus-tratos a qualquer ser vivo. Hoje Luna vive feliz comigo e todos nós podemos fazer a diferença, apenas por agir”, escreveu recentemente em sua conta no Facebook, Isabelle LA Shuckiza, a nova tutora da cadelinha Luna, que foi resgatada das garras da morte em 4 de junho de 2017, nos Vales Centrais de Oaxaca.

“Uma história um pouco forte”

“A história de Luna é um pouco forte. Eu a conheci ao ver um vídeo no Facebook, onde um cão aparecia sendo arrastado por um taxi em Oaxaca; eles gravaram, o fizeram parar e salvaram a cadelinha que já estava realmente muito mal e a levaram a uma clinica veterinária”, recorda a jovem.

Ela relata que, ao ver o vídeo, ficou como louca e começou a procurar quem o havia gravado, e pediu aos seus contatos no México que a ajudassem na busca.

“Depois de uma semana, consegui me comunicar com as pessoas que salvaram Luna. Ofereci-lhes dinheiro para ajudar, mas eles não quiseram, porque o vídeo se tornou viral nas redes sociais e na televisão, e eles receberam ajuda de muitas partes do país”, recorda.

A partir desse momento, ela diz que se ofereceu para adotá-la, e ficou em contato por 10 meses enquanto estava sendo operada, até que finalmente pôde ir a Oaxaca, em abril de 2018.

“Agora Luna já mora comigo na Suíça e é um amor, muito travessa, mas um amor. É por isso que sou muito sensível à forma como os seus animais são tratados. Eles são seres vivos, temos que respeitá-los”, disse ela.

Maus-tratos

Em 4 de junho de 2017, um vídeo claro sobre maus-tratos a um cão viralizou nas redes sociais.

O fato ocorreu na estrada federal para San Dionisio Ocotepec, Tlacolula, a uns 60 quilômetros a oeste da capital.

Uma família, ao perceber o tratamento cruel ao animal, obrigou o motorista que parasse o taxi, para questionar aos ocupantes o porquê de tanta crueldade com o animal, que estava amarado na parte traseira e havia sido arrastado.

“É que vamos levá-lo para se banhar no rio, ele comeu alguns frangos”, justificou uma mulher que desceu do carro, enquanto o taxista abria o porta-malas para soltar a cachorra.

O veículo de concessão do transporte público foi identificado como de “San Dionisio” A.C., com o número de permissão 10-921 e placas de circulação 14-80-SJK.

“De quem são os frangos que ela comeu?”, perguntou a mulher que ajudou a resgatar o animal, mas não teve resposta.

A família recriminou os agressores do cão, pegou o animal e levou-o para uma clínica veterinária na capital do estado, onde foi tratado. O animal apresentava vários traços de violência.

Da mesma forma, nas redes sociais, o Departamento de Estradas e Transportes informou que iniciaria as investigações para denunciar o crime, para que retirassem a concessão do taxista.

A conselheira da prefeitura de Oaxaca de Juárez, Leslie Jiménez, que em seu período como deputada local promoveu reformas no Código Penal, sancionando casos de maus tratos animal, informou que, juntamente com as organizações protetoras de animais, foi apresentada uma denúncia ao Ministério Público.

Horas após o resgate, ativistas de proteção animal protestaram no centro da capital, exigindo punição para aqueles que maltratam animais, bem como reformas no Código Penal para que se apliquem sanções mais severas.

Por sua vez, a Procuradoria Geral do Estado declarou ter recebido a denúncia apresentada pelo Departamento de Estradas e Transporte (Sevitra), para iniciar o processo legal e revogar a concessão.

O motorista do taxi de San Dionisio Ocotepec foi identificado como Silvino G. P., contra quem já se deu inicio ao processo de investigação 1431/DF/ZC/201.

Nas redes

Diante da nobre ação, nas redes sociais, Isabelle LA Shuckiza, foi parabenizada uma e outra vez.

“Muito obrigado por ajudar este animal indefeso, que o único que oferece é amor e carinho, são um pouco travessos, mas são os únicos que nunca vão te trair. Que Deus a abençoe”, Eme Mendoza.

“Sinto muita alegria que uma pessoa como você se preocupe com os cães de rua e tente ajudá-los”, Irving Roberto González.

“Bela dama, continue promovendo a adoção de peludos do México, milhares buscam um lar, pois muitos foram expostos ao abandono”, Evangelina Rebolledo Uscanga.

“Eu te admiro, muito obrigada pela ajuda”, Ana Cecylia Palma.

“O mundo precisa de mais pessoas como você”, Blanch Ugarte.

“Agora está feliz na Suíça, espero que seu ex-dono esteja infeliz em Oaxaca”, Yolanda FL.

E claro, também as piadas graciosas…

Vou fazer com que me arrastem, e quem sabe um suíço venha me buscar”, Edithcita Iglesias

Por Floriberto Santos / Tradução de Flavia Luchetti

Fonte: Imparcial

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.