Cadelinha que passou quase toda a vida numa horrível fábrica de filhotes escolhe seu primeiro brinquedo

Cadelinha que passou quase toda a vida numa horrível fábrica de filhotes escolhe seu primeiro brinquedo
Foto: Vídeo Imagem/Facebook

Quando se pensa sobre a vida de um cachorro, é geralmente com admiração. Afinal, cachorros passam seus dias brincando com todo tipo de brinquedos, cochilando sempre que se sentem sonolentos e recebem constantemente carícias e tapinhas na cabeça – isto apenas por serem cachorros. Pelo menos, esta é a vida para alguns deles. Pois os que têm a má sorte de ficarem presos no sistema cruel de uma fábrica de filhotes não desfrutam dos mesmos simples prazeres.

Fábricas de filhotes são instalações de larga escala para procriação onde filhotes são “produzidos” constantemente. Os animais que procriam passam a maior parte de suas vidas – se não toda a vida – em pequenas gaiolas de arame, desprovidos de amor e afeto, bem como de suas necessidades básicas como comida limpa, água e cuidados veterinários.

Katarina, a Yorkshire de 10 anos de idade do vídeo abaixo, passou toda sua vida numa gaiola de arame até ser resgatada pela organização Hub City Humane Society. Apenas recentemente, ela escolheu seu primeiro brinquedinho… o único. Pelo modo como ela cutucava as diferentes cestas de brinquedos, abanava sua cauda e corria de um lado para o outro, parece que estava muito feliz (e talvez um pouco deslumbrada) com todas aquelas opções! Adorável!

Katarina foi acolhida por uma família adotiva que cuidará dela pelos próximos três meses, e então ela começará a procura por um lar definitivo. O fato desta adorável cadelinha ter tido os simples prazeres da infância roubados é realmente de partir o coração. Infelizmente, comprar filhotes em lojas de animais e mesmo de criadores profissionais estimula o mercado das fábricas de filhotes e coloca cachorros como Katarina em uma situação terrível. A única maneira de ajudar os cachorros a ter a vida que eles merecem é adotar, e não comprar. Clique aqui para saber mais!

Por Veronica Chavez / Tradução de Sônia Zainko

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.