Cães com sinais de maus-tratos são resgatados de canil cladestino em Ministro Andreazza, RO

Cães com sinais de maus-tratos são resgatados de canil cladestino em Ministro Andreazza, RO

Presos, sem água, ração e cheio de carrapatos e pulgas, oitos cachorros, sendo sete fêmeas e um macho, foram encontrados em um canil clandestino localizado no Parque de Exposição em Ministro Andreazza (RO). De acordo com o boletim de ocorrência, a denúncia de maus-tratos aos animais partiu de um morador da cidade, que após ver a situações dos bichos, foi à delegacia.

O denunciante, um homem foi à delegacia do município no último final de semana, apresentou algumas imagens de cachorros maltratados e disse à Polícia Militar que os animais das fotos estavam acorrentados na parte interna do Parque de Exposição da cidade. Os bichos estavam sem alimento e água e em um lugar insalubre com infestação de carrapatos e pulgas.

A polícia se deslocou até o Parque e constatou a veracidade da denúncia. Os cachorros, tinham o porte magro e pareciam que estavam doentes. Depois de averiguar o estado dos animais, a polícia entrou em contato com o responsável pela associação, que informou que um rapaz fazia um serviço de adestramento de cães no local, e ressaltou que os animais lá encontrados, possivelmente, eram de clientes dele.

Os policiais entram em contato com o rapaz de 27 anos, que compareceu ao Parque de Exposição. O jovem explicou que os cachorros eram de clientes dele, e que quatros, dos oito animais, realmente estavam em tratamento contra alguma doença. O homem ainda alegou que diariamente tratava os cachorros.

No entanto, uma testemunha, que trabalha no local, disse à polícia que havia estado no Parque no dia anterior, por volta das 10h30 e viu a situação dos bichos e quando retornou no outro dia às 11h, as condições, sem água, ração e ambiente insalubres, eram as mesmas.

Cães estavam desnutridos, com carrapatos e pulgas e expostos a doenças. — Foto: PM/Divulgação

Diante da situação dos animais e com a declaração do suspeito, a polícia avaliou os cachorros e concluiu que os bichos estavam expostos a degradante situação, pois estavam sem nenhuma higiene, pouca alimentação, magros e alguns esqueléticos, sem água, sem abrigo adequado, presos em baias destinadas à cavalos, e alguns acorrentados no corredor. Destacou ainda que os cachorros doentes deveriam estar em isolamento e não convivendo com os demais em um mesmo ambiente.

O suspeito não possuía alvará para funcionamento do canil, não tinham um veterinário à disposição, e muito menos autorização da Vigilância Sanitária do município. Diante da situação, o rapaz assinou um termo de responsabilidade para futuros esclarecimentos em juízo.

Os cachorros foram submetidos a avaliação clínica por uma veterinária. Foi constatado, após exames, que todos os cachorros estavam desnutridos e com carrapatos e pulgas, três deles estavam contaminados com Ehrlichia canis [bactéria que infecta os glóbulos brancos do cachorro] e dois estavam com arritmia cardíaca.

Após a avaliação clínica e depois de serem alimentados, os cachorros foram levados a uma associação protetora de animais em Cacoal.
 
 Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.