Cães de rua de Curitiba (PR) ganham roupa para enfrentar o frio

Cães de rua de Curitiba (PR) ganham roupa para enfrentar o frio

PR Curitiba caes ganham roupa frio

Cães comunitários, que vivem nos terminais de ônibus de Curitiba, começaram a receber proteção especial contra o frio. A ação da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, por meio da Rede de Proteção Animal, teve início na manhã desta terça-feira (05), no Terminal de Santa Felicidade, e segue até esta sexta-feira (08), sempre a partir das 9 horas. Neste ano, os animais terão capas de chuva de cor preta, impermeáveis e forradas por um tecido macio e quente, desenvolvidas especialmente para a ação pela empresa Vic di Preë Fashion Dog Wear. Pelo menos 25 cães devem receber o acessório em 11 terminais onde vivem. Durante a ação, a equipe de veterinários da Prefeitura também coloca a vacinação e a vermifugação em dia e faz exames de rotina nos animais monitorados com microchip.

“Pedimos o apoio da população para que cuidem desses animais e não retirem a capa. Muitos pensam que os bichos não sentem frio por causa do pelo, mas eles também sofrem com as baixas temperaturas. O acessório foi criado para que eles enfrentem o frio com maior proteção. Esta ação serve como um exemplo de atitudes que a população pode tomar para ajudar os animais de rua nesta época do ano: uma roupinha, um cobertor, um papelão, ou até recolhendo um cãozinho”, afirma o coordenador da Rede de Proteção Animal, Paulo Colnaghi.

A iniciativa faz parte do programa Cão Comunitário de Terminal, iniciado em 2013, a partir de uma pesquisa realizada em parceria com a Universidade Federal do Paraná (UFPR). Apenas 51 foram identificados no início do programa como moradores dos terminais. Desses, 26 já foram adotados. Os demais continuam sendo atendidos e monitorados pela equipe da Secretaria Municipal de Meio Ambiente. No início de 2017, uma nova pesquisa deve ser realizada para atualizar os números.

Tutoria

“Todos os animais monitorados por microchip são castrados e anualmente recebem vacinação óctupla, antirrábica e vermífugos”, enfatiza Colnaghi. Além do cuidado da Rede, os animais possuem tutores responsáveis pela oferta diária de água e comida. Muitos são adotados informalmente pelos próprios frequentadores dos terminais. “A gente traz água e ração. Eles (cães) conhecem todos os cobradores e motoristas”, afirma o cobrador Élber Pereira, que trabalha no terminal de Santa Felicidade há 15 anos.

Depois de Santa Felicidade, a equipe segue para o Terminal Campo Comprido e nesta quarta-feira (06) repetirá o trabalho nos bairros Atuba, Bairro Alto e Barreirinha. Na quinta-feira (07) a colocação de capa nos animais será no Capão Raso, Portão e Pinheirinho. E, na sexta feira (08), no Centenário, Sítio Cercado e Fazendinha.

Fonte: Bem Paraná

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.