Cães e gatos morrem com sinais de envenenamento após comerem salsichas jogadas nas ruas de São Julião, no Piauí

Cães e gatos morrem com sinais de envenenamento após comerem salsichas jogadas nas ruas de São Julião, no Piauí
Cachorros e gatos são mortos com salsicha envenenada em São Julião, no Piauí. — Foto: Apasju

Dezenas de cães e gatos de rua foram achados mortos com sinais de envenenamento na cidade de São Julião, no Sul do Piauí. A Associação de Proteção Animal de São Julião (Apasju) denunciou ao G1 que os animais morreram após comerem pedaços de salsichas jogadas nas ruas.

VÍDEO: Cães e gatos morrem com sinais de envenenamento após comer salsicha, no Piauí.
 
A professora Tatiana da Rocha, da Apasju, contou ao G1 que as protetoras de animais encontraram o alimento, possivelmente envenenado, em um trecho de rua da cidade depois de ser avisada por moradores. Ao todo, moradores e membros da associação acharam mais de 500g de salsichas picadas e jogadas pelas ruas.
 
“O primeiro sinal do envenenamento são os tremores. Alguns animais ainda correm desesperados, sentindo dor, antes de cair. Em seguida eles têm vômito, diarreia, e ficam com os olhos bem abertos e fixos”, contou Tatiana.

Segundo ela, foram encontrados pelo menos dez cachorros mortos, além de inúmeros gatos com esses sintomas. “Nós ainda tentamos salvar um cachorro, mas já fazia mais de dez minutos que ele tinha comido. O veneno age muito rápido”, disse.

Ainda segundo Tatiane, esta é pelo menos a terceira vez que ocorre uma matança de animais com carne envenenada nas ruas de São Julião. Ela contou que perdeu dois cães a cerca de dez dias, envenenados da mesma forma.

“As pessoas que estão fazendo isso espalham tantos pedaços pelas ruas que até animais domésticos, em uma voltinha pela rua, acabam comendo e também morrem. A gente encontra esses pedaços nas calçadas. É um risco até para crianças”, comentou.

Cachorros e gatos são mortos com salsicha envenenada em São Julião, no Piauí. — Foto: Apasju
Cachorros e gatos são mortos com salsicha envenenada em São Julião, no Piauí. — Foto: Apasju

Outro episódio semelhante aconteceu em fevereiro. Na época, um boletim de ocorrências sobre o caso foi registrado na delegacia de Fronteiras, mas nenhum suspeito foi identificado.

A protetora contou ainda que está elaborando um projeto de lei para castração dos animais da cidade para apresentar à Câmara de Vereadores de São Julião. “Sabemos que é o único jeito de reduzir a quantidade de animais nas ruas sem maus tratos”, comentou.

Maus-tratos contra cães e gatos podem levar à prisão
 
Em outubro de 2020, o governo federal sancionou a lei que aumentou a pena para até cinco anos de reclusão a quem praticar atos de abuso, maus-tratos ou violência contra cães e gatos. O texto também prevê multa e proibição da guarda para quem praticar os atos contra esses animais.

A pena é aumentada de um sexto a um terço se o crime causa a morte do animal. O termo “reclusão” indica que a punição pode ser cumprida em regime inicial fechado ou semiaberto, a depender do tempo total da condenação e dos antecedentes do réu.

As denúncias envolvendo maus-tratos ou outros tipos de crimes contra qualquer animal podem ser feitas através do número 190, da Polícia Militar, ou buscando a delegacia de Polícia Civil mais próxima para registrar a ocorrência.

Por Andrê Nascimento

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.