Cães ‘lesionados intencionalmente’ são mortos durante testes médicos em hospital dos EUA

Cães ‘lesionados intencionalmente’ são mortos durante testes médicos em hospital dos EUA

O Hospital McGuire Veterans em Richmond, EUA, virou o centro das atenções após ter sido acusado de maus-tratos a animais.

O noticiário 8News descobriu que o hospital vinha conduzindo experimentos e testes médicos controversos em cães.

Infartos induzidos, cirurgias mal feitas e mortes de cães são somente alguns dos incidentes com animais reportados no McGuire.

O White Coat Waste Project, um grupo ativista de direitos dos animais, está soando o alarme sobre os testes em animais, testes estes que eles chamam de cruéis e de ciência ruim.

Justin Goodman, vice-presidente de defesa e política pública do White Coat Waste Project, disse que os cães estavam saudáveis antes dos experimentos e testes.

“Estes eram cães saudáveis que estão sendo lesionados intencionalmente”, Goodman disse.

Através do pedido baseado na Freedom of Information Act (Lei da Liberdade de Informação), o grupo de direitos dos animais obteve os relatórios dos incidentes no McGuire, com detalhes sobre os testes e os erros cirúrgicos nos cães, alguns deles com somente um ano de idade.

“Dezenas de cães estão sendo sujeitos a experimentos, e estes são cães saudáveis, beagles, vira-latas, algumas vezes filhotes que tem seus peitos abertos, dispositivos implantados para dar a eles intencionalmente uma frequência cardíaca irregular”, Goodman disse.

Um procedimento que provou ser fatal para alguns cães, resultando em infarto ou, conforme um relatório diz, “morte cardíaca repentina”.

“Eles forçam infartos nesses cães, os forçam a correr em esteiras até que eles desmaiem”, Goodman disse.

De acordo com um relatório de novembro de 2016, houve cirurgias mal feitas, como quando os médicos cortaram erroneamente o pulmão de um cão, causando sua morte.

Um comitê de uso e cuidado animal que revisou o incidente o chamou de “comportamento imprudente”.

“Alguns dos experimentos envolveram cirurgias desleixadas e incompetentes que mataram os cães”, Goodman disse.

Em uma declaração, o Departamento de Assuntos dos Veteranos (VA) disse ao 8News que a pesquisa conduzida nos cães é para ajudar os veteranos que sofrem de infecções pulmonares, diabetes e Distúrbio de Estresse Pós-Traumático. O VA disse que “os programas estão em conformidade com a Lei de Bem-Estar Animal do Departamento de Agricultura dos EUA”, e que cada programa é aprovado e monitorado por um comitê local de cuidados dos animais.

“Fornecer o melhor cuidado e serviços para os veteranos da nação é primordial para o Departamento de Assuntos dos Veteranos (VA). A pesquisa e as inovações do VA resultaram em produtos que mudam e salvam vidas. Desde o marca-passo cardíaco implantável até o adesivo de nicotina para registros de saúde eletrônicos, as inovações que surgem como resultado de uma pesquisa do VA tem impactos de longo alcance e duradouros que tocam não somente as vidas dos veteranos que servem nossa nação, mas de todos os americanos.”

“A pesquisa animal do VA é estritamente controlada e monitorada com mecanismos de responsabilização que atendem às mesmas regulações e padrões que programas de universidades, organizações do estado, privadas, militares ou civis aplicam. Como parte desse comprometimento, VA leva a sério qualquer denúncia de não aderir aos padrões e irá rever e corrigir imediatamente os processos se e quando esses gerarem problemas.”

Mesmo assim, o grupo de direitos dos animais enviou uma carta para o inspetor geral do VA pedindo uma investigação, e esta recentemente chamou a atenção de alguns membros do congresso.

Durante uma comissão de supervisão, o congressista Sanford Bishop Jr, da Geórgia, perguntou ao inspetor do VA, Michael Missal: “Em relação à experimentação animal no Centro Médico do VA no McGuire, você pretende conduzir uma investigação?”

Em adição, 13 membros bipartidários do congresso, incluindo Don Beyer, congressista da Virgínia, assinaram uma carta pedindo ao Escritório de Prestação de Contas do governo que conduza uma auditoria dos experimentos em animais nos laboratórios do VA e outros federais.

O 8News confirmou que o Escritório de Prestação de Contas do Governo aceitou o pedido e começará uma auditoria em algumas semanas.

Atualmente, não há nenhum banco de dados federal para pesquisar sobre esses testes. O White Coat Waste Project disse que os testes estão sendo conduzidos essencialmente em segredo.

O grupo está trabalhando com os membros do congresso em uma legislação chamada Ato FACT, num esforço de trazer mais transparência aos testes em animais pagos com dinheiro dos contribuintes.

Por Kerri O’Brien / Tradução de Alice Wehrle Gomide

Fonte: 8 News

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.