PR 00145390

Cães são castrados gratuitamente em clínicas conveniadas, em Curitiba

Rede de Proteção Animal da Prefeitura de Curitiba está promovendo um mutirão de avaliação clínica, identificação com microchip e castração gratuitas nos bairros da cidade. Em uma primeira fase, a equipe vai ao bairro fazer a avaliação clínica dos animais e depois volta ao local para pegar os cães identificados, que são levados para clínicas conveniadas para o serviço de castração. 

Na sexta-feira (28), 19 cães pertencentes a famílias que moram na região da Cidade Industrial de Curitiba (CIC) foram transportados para as clínicas. Os animais foram entregues pelas famílias no período da manhã no Centro de Referência em Ação Social (Cras) Barigui, na CIC, transportados em veículos próprios da Prefeitura de Curitiba até uma das clínicas conveniadas e devolvidos no mesmo local no fim da tarde. Através de processo licitatório, as clínicas Clinicão, Arca de Noé e Petclin foram habilitadas a realizarem as castrações.

“Para nós foi excelente, pois sabemos que o valor cobrado pelas castrações em cães em clínicas particulares é muito alto”, disse o estudante universitário William da Costa, que levou as cachorras Nega, Gabi e Julie para participarem da ação. Ele comentou que as crias estavam se tornando frequentes e que cada ninhada resultava em seis ou sete filhotes. “Termos tido acesso a este benefício para nossos animais foi um alívio, algo muito importante para nós”.

Segundo informou o diretor do departamento de Pesquisa e Conservação de Fauna da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Alexander Biondo, 2,1 mil cães pertencentes a famílias de baixa renda, residentes em Curitiba, foram castrados desde o ano passado.

“Além disso, a Rede vacina gratuitamente estes animais, num fluxo de castrações em parceria com as protetoras cadastradas, direcionando as esterilizações aos animais de comunidades carentes de Curitiba, atendendo prioritariamente famílias cadastradas nos 45 Centros de Referência em Ação Social (Cras) da cidade”, informa.

Fonte: [email protected]

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.