Cães são envenenados ao comer sanduíche de chumbinho em Palmas, TO

Cães são envenenados ao comer sanduíche de chumbinho em Palmas, TO

Morte de animais de estimação tem preocupado moradores da 303 Norte.

TO palmas sanduiche veneno123A morte de animais de estimação por envenenamento tem preocupado moradores da quadra 303 Norte, em Palmas, nos últimos 15 dias. Os dois cães de Maria de Fátima Almeida foram atraídos por um pão recheado com chumbinho. Um morreu. Ela acredita que o veneno foi jogado na área da casa dela por uma pessoa que passava na rua.

O primeiro envenenamento aconteceu no dia 26 de maio. Maria de Fátima acordou de madrugada para levar o cão à clínica veterinária, mas o animal não resistiu. A prova do crime, o sanduíche de chumbinho, foi encontrado na casa dela. Uma semana depois, o outro cachorro da agente também comeu pão envenenado, mas escapou porque foi levado rapidamente para a clínica e vomitou a comida.

Na clínica, a veterinária Aparecida Dallaqua já atendeu vários casos de cães envenenados por chumbinho. O que chama a atenção é que os animais foram envenenados em uma mesma região de Palmas. “Estão acontecendo vários casos na mesma região e de forma sistemática. Tentou matar o cachorro, ele não morreu, [a pessoa] volta, joga veneno novamente até conseguir o êxito”.

Segundo a veterinária, o chumbinho atinge o rim, o fígado e o pulmão e provoca asfixia e insuficiência respiratória. Além disso, o efeito dele é rápido e não tem antídoto, segundo Aparecida “Os sintomas começam a aparecer de 10 a 15 minutos depois dele ter ingerido. Pode ser vômito, diarreia, o animal fica estritamente agitado ou pode ter dificuldades em andar”.

Fonte: Surgiu

Nota do Olhar Animal: O Olhar Animal (ainda Sentiens Defesa Animal) lançou em 2007 uma campanha contra a fabricação do aldicarbe pela multinacional alemã Bayer. Trata-se da mais letal substância comumente encontrada na composição do chumbinho, que por sua vez é uma mistura de agrotóxicos. Conseguimos colocar um projeto de lei no Congresso Nacional proibindo o produto e representamos ao Ministério Público Federal. Posteriromente, a Bayer informou que suspendia a fabricação do produto e a ANVISA cancelou o seu registro. Lamentavelmente, os envenenamentos com chumbinho continuam ocorrendo sob olhares complacentes das autoridades, especialmente das vigilâncias sanitárias, que não fiscalizam minimamente as agropecuárias, onde normalmente (e ilegalmente) o veneno é vendido como raticida.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.