Câmara de Passo Fundo (RS) rejeita projeto que proíbe testes em animais

Câmara de Passo Fundo (RS) rejeita projeto que proíbe testes em animais

RS passofundo testesanimais tumblr lmpqorKg401qzwowd 

A sessão plenária da Câmara de Vereadores de Passo Fundo desta quarta-feira (09) contou com a votação de um projeto que já tramitava há alguns meses na Casa. A proposição do legislador, Eduardo Peliciolli (PSB), previa a proibição de testes em animais e contava com apoio das associações e entidades protetoras dos animais, o que não foi o suficiente para garantir a aprovação da medida.

O parlamentar defendeu a medida afirmando que “não é razoável que, em nome do progresso da ciência, animais sejam confinados, torturados e sacrificados”. Peliciolli comentou ainda que seu porjeto estava embasado em comprovações científicas mostrando que “os testes em animais são improdutivos, uma vez que o organismo humano é diferente dos animais testados”. “Há muito venho estudando a temática e participei, inclusive, da Frente Parlamentar em Defesa dos Animais na Câmara Federal onde o mesmo tema já foi aprovado por unanimidade e, em breve, será aprovado também no Senado”.

Peliciolli argumentou ainda que o respeito à vida inclui a dignificação do animal como merecedor de considerações éticas. “A não aprovação pelo Legislativo Municipal do projeto que visa a proibição de testes em animais deve-se ao fato de os legisladores, contrários a sua aprovação, não se aprofundarem sobre a real situação. Como defensor da vida luto pela criação de métodos alternativos que possam suprir o papel dos animais em testes”, defendeu, lamentando que Passo Fundo deixe de se tornar pioneira nacional na defesa animal. “É uma pena que, mais uma vez, Passo Fundo deixe de se tornar uma referência no Brasil por causa do não interesse dos legisladores que acham que não é trabalho da Câmara legislar sobre os animais e esquecendo que esses são tutelados pelo Estado desde a Era Vargas”.

Fonte: Diário da Manhã

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.