Câmera flagra homem abandonando caixa com filhotes de cachorro em Ribeirão Preto, SP; vídeo

Câmera flagra homem abandonando caixa com filhotes de cachorro em Ribeirão Preto, SP; vídeo
Seis filhotes de cachorro foram abandonados na frente de um pet shop nesta terça-feira (18) em Ribeirão Preto, SP — Foto: Redes sociais

Câmeras de segurança instaladas em uma casa próxima a um pet shop na avenida Alfredo Ravaneli, no Jardim Ângelo Jurca, em Ribeirão Preto (SP), flagraram um homem abandonando seis filhotes de cachorro nesta terça-feira (18), por volta das 5h.

VÍDEO: Homem abandona filhotes de cachorro no Jardim Ângelo Jurca em Ribeirão Preto, SP

Nas imagens, é possível ver o momento em que o suspeito estaciona o carro, abre o porta-malas e retira uma caixa de papelão com os filhotes dentro e deixa em frente ao estabelecimento. Em seguida, ele volta para o veículo e vai embora.

Por volta das 6h, os animais foram resgatados por um casal que vive no imóvel onde as câmeras estão instaladas.

Fernanda Freitas conta que o marido estava a caminho da padaria quando ouviu os filhotes chorando.

“Falei ‘está chuviscando, está frio, não dá para deixar os cachorros lá’. Peguei e fui lá ver. Um tinha vomitado e tinha três fora da caixa, chorando e molhados. Eles poderiam ter ido para a avenida e serem atropelados”.

O casal decidiu cuidar dos filhotes temporariamente até que encontre alguém interessado em adotá-los. Eles não registraram boletim de ocorrência.

Proprietário do pet shop, John Medina revelou ao g1 que está levantando imagens de câmeras de segurança de residências e estabelecimentos comerciais ao longo da via para tentar identificar a pessoa que abandonou os animais.

“É a segunda vez que acontece isso. Na primeira vez, foi um só que soltaram e conseguimos doar. Dá para ver que é um Peugeot Prata, mas não conseguimos pegar a placa, porque parece que ele tampou. Estou indo atrás para ver se consigo pegar outras filmagens”.

Se identificada, a pessoa que abandonou os animais pode responder por crime de maus-tratos, com pena prevista de três meses a um ano de prisão.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.