Câmera registra momento que homem mata gato a pedrada na Serra, ES

Câmera registra momento que homem mata gato a pedrada na Serra, ES
Nenezinho, gato morto com pedrada na rua na Serra — Foto: Jaciara Correa

A Polícia Civil e a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Maus-Tratos Animais da Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales) investigam um homem que matou um gato a pedrada no bairro Nova Almeida, na Serra, na Grande Vitória. O crime aconteceu na segunda-feira (21).

Segundo a técnica de enfermagem Jaciara Correa da Silva, dona do animal, o gato costumava sair de casa para esperá-la voltar do trabalho.

A câmera de vigilância da casa de Jaciara flagrou o momento em que um homem que passava pela rua se agachou, pegou uma pedra, atravessou o terreno baldio até chegar próximo ao animal e arremessou a pedra contra o gato, que estava sentado próximo ao muro.

Inicialmente, apenas o rabo do gato aparece na imagem. Porém, logo após a agressão, o animal andou na direção da calçada e agonizou até a morte. As imagens do vídeo são fortes e foram editadas.

“Quando eu cheguei e chamei, ele estava deitado no mato. Achei que ele estava dormindo e quando vi que ele estava morto. Fiquei sem acreditar, sem reação. Eu não consegui terminar de assistir o vídeo, só conseguia chorar”, relatou a tutora do gatinho, chamado de Nenezinho.

A família tinha o animal há dois anos, além de outros quatro cachorros.

Pelas imagens, Jaciara disse que não reconheceu o homem que cometeu o crime. Por isso, ela buscou a CPI dos Maus-Tratos, instalada na Assembleia Legislativa, e registrou boletim de ocorrência na Polícia Civil.

A deputada Janete de Sá (PMN), presidente da CPI, também acionou a Delegacia Especializada de Proteção ao Meio Ambiente.

“As imagens mostram o crime covarde contra um animal indefeso. Sem justificativa o homem pega um pedra e atinge o gato que estava em um terreno baldio. Não podemos aceitar esses crimes contra os animais. Uma pessoa que é capaz de matar um gato dessa maneira brutal pode muito bem ser agressivo com outras pessoas e tem que ser punido”, pontuou a parlamentar.

A Polícia Civil informou que o caso está sendo investigado. O crime de maus-tratos contra cães e gatos pode acarretar em pena que varia de dois e cinco anos de prisão.

Por Ana Clara Morais

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.