Camisinha encontrada no ânus de cadela causa divergência entre polícia e coordenadora

Camisinha encontrada no ânus de cadela causa divergência entre polícia e coordenadora

Uma cadelinha foi resgatada por veterinários do Canil Municipal de Guarujá, no litoral de São Paulo, com um preservativo masculino dentro do ânus. Enquanto a Polícia Militar Ambiental informou que os especialistas não encontraram sinais de maus-tratos no animal, a coordenadora do Canil, Vivi Vargas, afirma que o objeto não poderia ter sido engolido por não estar danificado.

Segundo apurado pelo G1, a cadela, uma vira-lata de aproximadamente dois anos, foi levada ao canil para ser castrada e estava no pós-operatório, aguardando o efeito da anestesia passar para ser devolvida à tutora.

Foi quando os veterinários perceberam que havia um objeto verde saindo do ânus do animal. Eles puxaram para retirar, percebendo que se tratava de um preservativo masculino. A Polícia Militar Ambiental foi acionada imediatamente para adotar as medidas cabíveis quanto aos tutores da cadela, que não foi devolvida.

Em nota, a PM Ambiental afirmou que foi acionada, mas não foi constatada violência ou lesão, “não sendo possível afirmar se houve abuso, uma vez que existe a possibilidade de o animal ter ingerido o material, sendo assim, não caracterizaria crime de maus-tratos”.

No entanto, a coordenadora do Canil Municipal, Vivi Vargas, acredita que a cadela tenha sido vítima de abuso, e teme pela vida do pet. “O animal, quando engole, ele rói, tem mordida. A gente realmente acha que foi abuso”.

Quando os veterinários encontraram o preservativo, acionaram também a tutora do animal, que alegou desconhecer o ocorrido. “Ela falou que a cachorra escapou de casa pela manhã”, contou a coordenadora.

Durante os questionamentos à tutora do animal, na presença da PM Ambiental, a mulher desistiu da cadela e a deixou no canil, sob os cuidados dos veterinários. Mesmo assim, a Polícia Militar Ambiental apresentou a ocorrência no Distrito Policial, que tomará as providências de investigação.

Neste momento, segundo a Secretaria de Saúde (Sesau) do município, a cadela encontra-se sob responsabilidade do Canil Municipal, e os profissionais estão realizando entrevistas para uma adoção responsável. 

Imagens: Kauê Vieira

Por Kauê Vieira

Fonte: Jornal Democrata

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.