Reprodução

Campanha de arrecadação para vinda de elefanta chilena só tem 23% do valor necessário

A campanha de arrecadação de fundos para trazer a elefanta Ramba do Chile para o Santuário de Elefantes Brasil, em Chapada dos Guimarães, já está na reta final. No entanto, o valor arrecadado corresponde a apenas 23% do necessário. A meta é de R$250 mil. Para a viagem, é necessário uma caixa especial de transporte, além dos custos aduaneiros do envio e a passagem que será paga à companhia aérea.

Ramba foi comprada em 1980 na Argentina e levada para vários circos onde vivia acorrentada e era forçada a obedecer a ordens e participar das apresentações. Em 2012, a ONG chilena Ecópolis soube que a elefanta estava no Chile com um circo, e começou uma campanha para resgatar o animal. Após conseguirem uma ordem judicial, Ramba foi removida do circo e levada ao Parque Safári Rancágua, onde permanece em um pequeno celeiro até hoje.

Hoje, além de sofrer com os invernos rigorosos no Chile, é uma elefanta solitária, possui abscesso recorrentes na pata dianteira e tem comprometimento renal e hepático, necessitando de dieta e suplementação adequada. Seu recinto no zoológico Parque Safári é inadequado, e, como agravante, em função de ampliações que estão sendo realizada, a passagem de água natural para o recinto de Ramba, foi cortada.

Devido à localização do Parque Safári, em Rancágua, no Chile, atrás da Cordilheira dos Andes, é necessário trazer Ramba de avião. A caixa de transporte já foi construída no SEB, para o transporte das primeiras habitantes, Maia e Guida, em 2016. No entanto, é necessário reformar seu teto, reduzindo a altura em cerca de dez cm, para que caiba no avião.

Em seguida, a caixa será enviada por caminhão até o Parque Safári, para o processo de adaptação de Ramba. Durante esse processo, são oferecidos alimentos dentro da caixa, e o elefante pode entrar e sair dela sempre que desejar. O tempo desse processo dependerá unicamente de Ramba – com Maia e Guida, por exemplo, foram apenas 3 dias.

No dia da viagem, a caixa será içada por um guindaste, colocada em uma carreta de transporte e levada por terra por cerca de 97 km até o aeroporto de Santiago, para embarcar no voo rumo ao Brasil. Em solo brasileiro, Ramba seguirá em um caminhão até o SEB, no Rio da Casca – Chapada dos Guimarães, MT, sempre escoltada por nossa equipe e pela Polícia Rodoviária Federal.

Até o momento, foram arrecadados pouco mais de R$61 mil. A campanha possibilita doações a partir de R$10, e tem recompensas – como camisetas e ter o seu nome ‘colado’ na caixa de transporte de Ramba, por meio de um adesivo – para quem der acima de R$120.

É possível doar pelo SITE, ou depositar diretamente na conta:

Associação Santuário de Elefantes Brasil
CNPJ: 21.222.762/0001-02
Caixa Econômica Federal (banco nº 104)
Agência: 1813
Conta Poupança: 00018596-0
Código da operação: 013 (conta poupança)

Mais informações AQUI.

Fonte: O Bom da Notícia

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.