Canil e gatil municipal são inaugurados em Patos de Minas após parceria público-privada

Canil e gatil municipal são inaugurados em Patos de Minas após parceria público-privada

Após quatro anos desde que foi idealizado, foi inaugurado oficialmente nesta quinta-feira (17), o Canil e Gatil Municipal de Patos de Minas. O projeto é uma parceria entre a Prefeitura, a Associação de Proteção Animal e Ambiental (Aspaa) e o Centro Universitário de Patos de Minas (Unipam).

O local vai oferecer serviço de castração, veterinário e acolher animais sem dono na cidade. Valores de investimento não foram divulgados.

“Dentre os serviços, vamos castrar em média oito animais por dia, selecionar por bairros, por pessoas carentes, e recolher os animais de rua também”, informou a presidente da Aspaa, Milila Barros de Morais.

Conforme o Município, a situação dos animais nas ruas da cidade é uma preocupação antiga de saúde pública e os números de cães e gatos abandonados e que sofrem maus-tratos só aumentaram, segundo informou a diretora de Vigilância em Saúde, Geize Marques.

A TV Integração acompanha há anos o problema dos bichinhos abandonados na cidade. O espaço, que fica na área da Escola Agrícola, foi “inaugurado” em 2015, mas não chegou a funcionar efetivamente por falta de gestão, pessoal e recursos.

Vídeo: Canil e gatil municipal são inaugurados em Patos de Minas após parceria público-privada.

Em 2017, a reportagem do MG1 foi ao local conferir a situação e encontrou cerca de 20 cães guardados no canil em situação degradante.

À época, a explicação do Centro de Controle de Zoonoses era de que esses animais estavam sob os cuidados dos responsáveis pela escola agrícola e que o funcionamento do canil dependia de recursos do Município, mas não tinha previsão de quando poderia começar a atender.

Parceria

A expectativa, então, era que uma parceria com o município e a faculdade pudesse auxiliar a associação para que o local começasse a atender, o que de fato ocorreu agora.

Segundo a coordenadora do curso de Medicina Veterinária do Unipam, Alice Pratas, além da castração, os animais também terão atendimento clínico. “Atualmente, fazemos cerca de 30 atendimentos por dia, incluindo cirurgias, nos animais carentes”, concluiu.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.