Canil Municipal de Franca (SP), teria feito eutanásia desnecessária em cachorros, MP investiga o caso

Canil Municipal de Franca (SP), teria feito eutanásia desnecessária em cachorros, MP investiga o caso
Divulgação – Prefeitura de Franca

O Ministério Público de Franca abriu um inquérito para apurar a denúncia da prática de eutanásia, que foi praticada desnecessária em cachorros no Canil Municipal.

A Associação Nuances – Núcleo Ambiental Ecos da Natureza, fez a representação após receber denúncias da população e entrou com o pedido junto ao Ministério Público, onde a denúncia foi aceita. O documento não apresenta quantos cachorros teriam sido mortos desnecessariamente.

No caso a eutanásia só se faz em animais gravemente doentes, em sofrimento e sem possibilidade de se recuperar.

Uma lei estadual existe, e permite o sacrifício de animal com histórico de agressão injustificada, mas apenas depois de passar por processo de adaptação e colocado nos programa de adoção.

Fonte: Hertz Notícias


Nota do Olhar Animal: Se não foi necessária, não foi “eutanásia” e sim assassinato. A EUTANÁSIA é um ato de caráter misericordioso e que deve atender aos interesses de quem o sofre, e não aos interesses de quem o pratica. Só pode ser chamado de “eutanásia” o ato de abreviar a vida de um animal com doença incurável e em estado irreversível de sofrimento. Os órgãos públicos de saúde disseminaram o entendimento errado do termo “eutanásia” a fim de tentar minimizar a IMORALIDADE de suas ações de extermínio. Infelizmente, até mesmo protetores usam erradamente esta terminologia.