“Canil não é depósito de animais”, afirma veterinário

“Canil não é depósito de animais”, afirma veterinário
Cães do canil municipal podem ser adotados: veterinário ressalta necessidade de posse responsável de animais para evitar sofrimento Foto: Beatriz Zambonato Santos)

O Canil Municipal Wenceslau dos Santos (Bitiúva), em Jaú, SP, conta atualmente com 142 animais, sendo 139 cães, uma gata e seus dois filhotes. O espaço recebe animais que estão doentes, feridos e que não tenham tutor – abandonados ou vítimas de maus-tratos são coletados pela Associação Protetora dos Animais de Jaú (Apaja). Os funcionários do órgão pedem que os adotantes não abandonem seus pets. 

O responsável técnico pelo canil e médico veterinário, Leandro Bertoleti, explica que ainda há um estigma de que a estrutura acolhe bichinhos que as pessoas que não querem mais ou que pretendem abandoná-los. “O canil não é um depósito de animais”, salienta.

O espaço é dividido entre o canil municipal e o da Apaja, sendo que a associação conta com 220 animais entre cães, gatos, cavalos, patos, gansos e marrecos – sendo que esses últimos quatro ficam em sítio de voluntário da organização não governamental (ONG).

O índice de abandono de animais, segundo o presidente da Apaja, Fábio Ribeiro Arakaki, cresceu no último ano diante da crise econômica e da compulsividade das pessoas na aquisição dos pets, tanto adotados quanto comprados. Embora, ele cite que o número seja alto, a associação não dispõe de número.

Para evitar esse comportamento, a Apaja faz uma entrevista com os possíveis adotantes. O cão ou gato, por exemplo, é assistido após a adoção para não ocorrer devolução do animal. “É uma vida que devemos cuidar”, comenta Arakaki.

Ele ressalta que ainda há o pensamento de que o canil municipal, localizado no Centro de Produção Municipal (Ceprom), é um depósito de animais “indesejados”. Arakaki conta que quando uma pessoa deseja abandonar o seu bichinho, eles oferecem ajuda para que essa ação não ocorra.

Ato de amor 

Os interessados em adotar podem ir até o espaço, situado no Centro de Produção Municipal (Ceprom) – quilômetro 181 da Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros, sentido Jardim São José – e levar RG, CPF e comprovante de residência. É necessário ser maior de 18 anos no ato e os funcionários explicarão sobre os cuidados necessários para se ter o animal. “Caso o cão ou gato não seja castrado também consta no termo de adoção que o procedimento será feito posteriormente gratuitamente”, ressalta a auxiliar administrativa do canil Solange Miras.

Para quem deseja adotar algum bicho pela Apaja, é só entrar em contato com os voluntários por meio da página da associação pelo Facebook https://www.facebook.com/amigosdaapaja.

Filhotes de gatos estão disponíveis para adoção: ato deve ser consciente
Filhotes de gatos estão disponíveis para adoção: ato deve ser consciente

sp_jau_canil_nao_e_deposito_animais_afirma_veterinario_3

Por Ana Carolina Monari 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.