Cão abandonado com problemas de pele em Florianópolis (SC) é resgatado e ganha nome de Valdir

Cão abandonado com problemas de pele em Florianópolis (SC) é resgatado e ganha nome de Valdir
Cão abandonado é resgatado em Florianópolis (SC) — Foto: Guarda Municipal/Divulgação

Um cão com problemas de pele foi resgatado após denúncias de abandono em Florianópolis nesta quinta-feira (22). O animal estava desnutrido e fraco, segundo a Guarda Municipal. Ele foi encaminhado para avaliação médica, recebeu cuidados e, assim que recuperado, será encaminhado para adoção. O cão foi batizado pelos guardas que fizeram o resgate com o nome de Valdir.

De acordo com os agentes, as denúncias feitas indicaram que o animal foi deixado no bairro Cachoeira do Bom Jesus, no Norte da Ilha, há alguns dias e estava sobrevivendo de restos de alimentos encontrados em lixeiras.

O resgate do cão aconteceu de maneira tranquila na margem de uma área de mata e o animal não ofereceu resistência. A suspeita é que Valdir tenha sido abandonado pelos seus tutores, segundo a guarda.

Animal estava se alimentando de restos de alimentos encontrados em lixeiras, segundo os agentes — Foto: Guarda Municipal/Divulgação

Após o resgate o cachorro foi levado para o Centro de Atenção á Saúde Animal (Casa), onde passou por avaliação veterinária. Ficou constatado que ele apresentava uma doença de pele. O cão seguirá com o tratamento na unidade até que se recupere e possa ser encaminhado para adoção.

Valdir passará por recuperação e depois será encaminhado para adoção — Foto: Guarda Municipal/Divulgação

Na semana passada, os guardas já haviam resgatado outro cachorro que estava preso em um buraco e não conseguia sair, na região sul da Ilha.

Denúncias e a adoção responsável
 
A prática de maus-tratos contra animais é crime previsto no artigo 32 da lei 9.605, de 1998. Para denunciar maus tratos e situação de abandono, a população pode pode fazer contato pelo telefone 153 da GMF, pelo 190 da Polícia Militar ou diretamente à Diretoria de Bem-Estar Animal (Dibea).

Segundo a Dibea, mesmo em meio à pandemia o trabalho de resgate, atendimento veterinário, castrações e incentivo à adoção de animais abandonados e vítimas de maus tratos segue sendo realizado na cidade.

Valdir passou por analise médica após o resgate em Florianópolis (SC) — Foto: Guarda Municipal/Divulgação

Fonte: G1 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.