Cão abandonado com tumor no olho precisa de cirurgia em Anápolis, GO

Cão abandonado com tumor no olho precisa de cirurgia em Anápolis, GO

Animal foi analisado por veterinários e precisa ser operado com urgência. Associação resgatou cachorro, mas não tem condições de pagar tratamento.

Por Vanessa Martins

GO Anapolis cao tumor

A Associação Protetora dos Animais (Aspaan) está fazendo uma campanha para conseguir dinheiro para a operação de um cachorro da raça Cocker Spaniel, que tem um tumor no olho. O animal, batizado como Wilson, foi resgatado em situação de abandono no Bairro São Jorge, em Anápolis, a 55 km de Goiânia. Segundo o veterinário que cuida do cão, a operação é delicada e precisa ser feita com urgência.

“Ele provavelmente tinha um dono e, quando adoeceu, foi abandonado”, contou a voluntária da Aspaan, Thais Souza.

Wilson foi encontrado no último sábado (25) e levado até uma clínica veterinária parceira do abrigo. O médico veterinário André Leite diagnosticou o cão com um carcinoma que pode ter atingido o crânio e precisa ser operado o quanto antes.

A cirurgia, os medicamentos e a internação do cachorro vão custar à Aspaan cerca de R$ 1,2 mil. No entanto, a organização também precisa pagar a dívida de R$ 4 mil já existente devido ao tratamento de outros animais para que o animal possa ser operado.

Os interessado em ajudar a associação podem entrar em contato com o grupo pela página da Aspaan Anápolis no Facebook.

Envenenado

Um outro cão que também foi resgatado pela associação também está em tratamento e o abrigo precisa de doações para custear internação e remédios. Batizado de Idra, o animal também foi encontrado no último sábado (25) em estado de abandono no Bairro Pirineus, em Anápolis. Segundo Thais, ele foi envenenado, acabou sendo atropelado e está com a língua necrosada. O animal já está internado e começou o tratamento que deve custar cerca de R$ 1,5 mil.

Aspaan

A Aspaan de Anápolis é mantida por meio da ação de voluntários e doações da comunidade. O abrigo da organização hospeda 450 animais resgatados em situações de maus tratos ou abandonados e está lotado. Alguns animais são levados para lares temporários de voluntários porque não há mais vaga na sede.

“Já abrigamos muitos animais e continuamos resgatando aqueles que encontramos em situações difíceis. Dividimos muitos gastos, mas não temos condições financeiras de cuidar de todos, precisamos de doações”, disse Thais Souza.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.