Cão atirado ao rio com dois tijolos na coleira em Lagoa, Portugal

Cão atirado ao rio com dois tijolos na coleira em Lagoa, Portugal
Polícia Marítima resgatou animal após denúncia de populares. Foto Dr/pm

Um cão foi morto por afogamento depois de ter sido atirado ao rio Arade, em Lagoa, com dois tijolos amarrados à coleira. O suspeito é o detentor do animal e foi constituído arguido, esta quarta-feira, pelo crime de maus-tratos.

O cão foi encontrado na terça-feira, já sem vida, dentro do rio, junto à localidade da Mexilhoeira da Carregação, por populares que alertaram a GNR de Lagoa. Os militares comunicaram o caso à Polícia Marítima (PM) de Portimão, que tem jurisdição naquela zona.

Segundo a PM, o piquete “deslocou-se de imediato ao local tendo retirado o corpo do animal da água com o apoio técnico da veterinária da Câmara Municipal de Lagoa, que o transportou posteriormente para o canil municipal”. A PM acrescenta que “não tinha chip nem registo de identificação” é que o suspeito foi identificado “após diligências da Polícia Marítima junto de várias clínicas veterinárias”.

O caso foi denunciado nas redes sociais. A fotografia do cão teve centenas de partilhas, o que fez com que o animal fosse reconhecido por várias pessoas, permitido também a identificação do suspeito. O homem terá admitido às autoridades que o matou por ser agressivo, embora surja nas redes sociais com várias fotografias a abraçá-lo, dizendo ser dócil e meigo.

O caso será comunicado ao Ministério Público. 

Imagens do animal divulgadas nas redes sociais permitiram identificar o suspeito.

Por Marisa Rodrigues 

Fonte: Jornal de Notícias / mantida a grafia lusitana original 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.