Cão condenado a nove meses de 'prisão' por morder polícia na Inglaterra

Cão condenado a nove meses de ‘prisão’ por morder polícia na Inglaterra

Há um prisioneiro em Northamptonshire, Reino Unido, que está a destacar-se: um cão de raça Chow-chow foi condenado a ficar preso numa jaula durante nove meses, depois de ter mordido um agente da polícia.

O pequeno Bungle está a ser representado por um conjunto de advogados que os tutores – David e Susan Hayes, dois banqueiros milionários – contrataram para o defender. Segundo os tutores, a decisão de prender o cão foi “insensível” por parte das autoridades, uma vez que se trata apenas de um cachorro.

Foi mesmo criado uma página nas redes sociais chamada “Libertem o Bungle” e foi lançada uma petição que conta já com mais de 5.000 assinaturas.

Fonte: Sol / mantida a grafia lusitana original


Nota do Olhar Animal: Mais uma demonstração clara de que “punição” comumente ocorre mais como um ato de vingança do que de justiça. Só alguém extremamente estúpido pode atribuir a um cão a responsabilidade por seus atos. E também é uma demonstração de grande ignorância sobre estes animais achar que eles entenderão o cárcere como uma reprovação ao fato de ter mordido alguém. Aliás isto, da punição ser uma expressão de vingança, ocorre com enorme frequência também entre humanos.

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.