Cão “deprimido” só queria morrer – até que uma viagem à praia mudou sua vida

Cão “deprimido” só queria morrer – até que uma viagem à praia mudou sua vida
Fotos: Imgur

Lou é um cachorro que foi adotado de um abrigo para animais. Ele era muito tímido e medroso, especialmente com outros cachorros. O abrigo do qual ele foi adotado, deu a informação de que seu antigo tutor tinha comportamentos abusivos para com ele e por isso seu espírito frágil era tão aparente.

A família decidiu levar Lou aos Hamptons. Com bastante medo dos outros cachorros, Lou tremia… até que conheceu Buda.

Podemos ser amigos?

A amizade destes dois se começou a formar, no dia em que se conheceram. Começaram a fazer tudo juntos, como apanhar banhos de sol e Lou, que nunca se tinha deitado numa espreguiçadeira antes… agora desfrutava do momento.

Seus tutores, radiantes, começaram a se aperceber, que o espírito quebrado de Lou, só necessitava de um empurrãozinho chamado Amizade!

A sorte é que por vezes a amizade adquirir caras, ou outros nomes como… Buda.

A família, orgulhosa da evolução positiva de Lou, não deixa escapar nenhum momento, nem progresso de seu amiguinho. Olha o que a felicidade do primeiro dia de praia fez com esse amiguinho:

A sensação incrível da areia quente tocando suas patas pela primeira vez é inexplicável…

O sol e a areia, parecem fazer uma limpeza profunda em seu espírito.

Mar… era isso mesmo que Lou precisava! O contraste ideal entre o quente da areia, aquecida pelo sol e o frio do Oceano.

A família fica agradavelmente surpreendida com esta nova postura, solta e feliz de Lou. O fim-de-semana na praia parece ter feito milagres.

Esta é a foto do final do dia de praia, exausto, Lou vai direto para sua caminha e adormece em 1 segundo.

Hoje a família sabe que Lou é um cachorro feliz. Para além de ter feito um amigo, Buda, ele ainda soltou toda a energia que a oprimia, sabe Deus à quanto tempo. A sua caminhada nesta família começou da melhor maneira.

Fonte: Histórias com Valor 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.