Cão é abandonado pela família em um abrigo pela razão mais fútil

Cão é abandonado pela família em um abrigo pela razão mais fútil

Por Christian Cotroneo / Tradução de Alice Wehrle Gomide

EUA LosAngeles cao abandonado familia abrigo1

Em meio aos limites agitados e cheios de latidos de um abrigo de animais na área de Los Angeles, nos EUA, o silêncio de um dos canis faz a mais triste declaração possível.

Talvez porque não sobrou muita coisa lá. Somente quatro paredes e um coração partido.

Oso, um cão mestiço de chow-chow de oito anos de idade, parecia uma concha vazia quando ele chegou ao Downey Animal Care Center.

Ele foi abandonado bem antes do fim de semana do feriado de 4 de julho.

Sua família nem deu nenhum motivo. Mas Sal Valdepeña, voluntário que tenta encontrar lares para os cães do abrigo, tem uma ideia.

“Os donos não queriam ser incomodados com a condição de sua pele”, ele diz ao The Dodo. “Eles o traíram por causa de sua pele”.

Oso sofre de alopéciapioderma, ambas doenças dermatológicas que são tratáveis. Na realidade, o abrigo Downey tem um quiosque na entrada, com membros da ASPCA –Sociedade Americana pela Prevenção da Crueldade aos Animais oferecendo assistência financeira para as pessoas que não conseguem pagar os custos veterinários de seus animais de estimação.

O que pode demorar mais tempo para tratar é o coração partido de Oso.

“Ele está derrotado e confuso”, Valdepeña diz. “Olhando para a parede e tremendo”.

EUA LosAngeles cao abandonado familia abrigo2

É claro, nós já vimos esta cena decepcionante antes. Alguns cães se fecham completamente quando chegam a um abrigo. Outros conseguem manter um pouco mais de esperança.

Mas Oso não possui muito tempo para ter esperança. O espaço é uma disputa neste abrigo sempre cheio.

Ele não foi adicionado à lista de eutanásia do abrigo ainda, já que Valdepeña está tentando conseguir o máximo de tempo possível para o cão.

Para Oso, cada segundo conta.

Fonte: The Dodo

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.