Cão é achado enforcado em árvore e com focinho amarrado em Piracicaba, SP

Cão é achado enforcado em árvore e com focinho amarrado em Piracicaba, SP

Animal foi visto por moradores na manhã desta sexta-feira no Higienópolis. Ele estava pendurado pelo pescoço com um arame, afirmou testemunha.

SP piracicaba dsc 3063

Um cachorro foi encontrado morto pendurado pelo pescoço em uma árvore na Rua Antonio Frederico Ozanan, no bairro Higienópolis, em Piracicaba (SP), na manhã desta sexta-feira (5). Ele estava com o focinho amarrado com uma faixa de borracha e pendurado por um arame. Segundo o relato dos moradores, não há suspeita de quem possa ter matado o animal.

SP piracicaba dsc 3045Uma dona de casa de 68 anos, que mora próximo ao local e preferiu não ter o nome publicado, contou que varria a calçada pela manhã quando um rapaz a informou que havia um cachorro pendurado na árvore. “Quando vi, foi um susto muito grande, me deu uma angústia ver o pobrezinho naquela situação. Que mundo é esse em que estamos vivendo?”, lamentou a idosa. Ela disse ainda que nunca tinha visto o cachorro nas redondezas e que ele não pertencia a nenhum morador.

Segundo a jornalista Cláudia Oliveira, que também mora próximo ao local, os moradores não viram nenhuma ação suspeita durante a madrugada, só viram o animal morto de manhã. “Aqui não tem câmeras de monitoramento, a rua é muito escura, não sabemos quem pode ter feito essa brutalidade”, afirmou. “Quem fez isso, fez muito bem feito, porque até amarrou o focinho do cachorro para ele não fazer barulho”, completou.

Também de acordo com a moradora, a Polícia Militar foi acionada e esteve no local, mas como não havia suspeitos e nem imagens para ajudar na investigação, os policiais a orientaram a acionar o Centro de Controle de Zoonozes para retirar o animal. Os próprios moradores tiraram o cachorro da árvore e o colocaram no chão. Ninguém prestou queixa formal sobre o caso na polícia, já que não se sabe se o animal tinha dono ou vivia na rua.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.