Cão é adotado por funcionários de posto de combustíveis em Camaquã, RS

Cão é adotado por funcionários de posto de combustíveis em Camaquã, RS
Luka chegou ao posto há dois meses e conquistou funcionários e clientes

Quem abastece o veículo no posto de combustíveis Triângulo é recebido por Luka, cachorra que escolheu o local como lar. A moradora do posto situado entre as Ruas Bento Gonçalves e Cap. Adolfo Castro, recebe os clientes com alegria e algumas lambidas.

A cachorra de rua chegou ao posto há dois meses, desde então, conquistou os colaboradores do estabelecimento e ganhou uma casinha. “Nós adotamos ela e ela nos adotou”, comenta Tatiane Oliveira, atendente do posto. Conforme Tatiane, os clientes gostam do cão, inclusive, oferecem alimentos: “são poucos os que não gostam da Luka, a maioria gosta muito dela”.

De acordo com Joaquim Pogorgelski, cliente do posto, a atitude do estabelecimento comercial em adotar Luka deve servir de exemplo a outros comércios. “É uma atitude nobre”, afirma Pogorgelski.

Para o frentista Hayslan Nunes, a presença da cachorra torna o ambiente de trabalho mais alegre e descontraído. No entanto, os frentistas ficam preocupados com Luka nos momentos de maior fluxo de veículos no posto. “Ficamos preocupados com ela, alguns carros tiram fininho”, alerta Nunes, que ressalta que Luka precisou de atendimento veterinário nesta quarta-feira (05) após ser atropelada por um carro. Felizmente, após avaliação veterinária, foi constatado que Luka teve apenas escoriações, sendo receitado anti-inflamatório.

A alimentação, remédio e consultas são dividas entre o proprietário do estabelecimento e os funcionários. “Agora falta castrar a Luka”, revela Tatiane. Além de Luka, durante o dia diversos cães passam pelo posto para se alimentar e beber água. “Todos os funcionários tem muito cuidado com a Luka e os cães que visitam o posto, cuidamos para sempre ter comida e água a disposição”, revela a atendente.

Fotos: Centro-Sul Notícias
Fotos: Centro-Sul Notícias

Fonte: Centro-Sul Notícias

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.