Cão ferido com facão na cabeça no RS passará por duas cirurgias

Cão ferido com facão na cabeça no RS passará por duas cirurgias

Cachorro terá o olho direito retirado e será castrado nesta terça-feira (14). Agressor foi identificado pela polícia, e deverá responder por maus-tratos.

O cachorro que foi ferido com um facão cravado na cabeça em Estância Velha, no Vale do Sinos, Rio Grande do Sul, vai passar por duas cirurgias nesta terça-feira (14): uma para a retirada do olho direito, do qual o animal perdeu a visão, e a outra para castração. Apesar do ferimento, Guri, como é chamado, passa bem. Ele é tratado em uma clínica veterinária da cidade. A Polícia Civil identificou o agressor, que deve responder por maus-tratos, mas não revelou o nome dele.

“Ele está bem. Nem dá pra dizer que ele passou por tudo isso”, diz ao G1 Marissol Vaz da Silveira, de 38 anos, que é tutora do cão.

Ele foi encontrado no início da tarde da última sexta-feira (10) pela Guarda Municipal, já com a lâmina pendurada. O guarda José Fernando de Souza, do Grupamento Operacional Tático e Ambiental (Gotam) da cidade, conta que, por volta das 13h, encontrou o animal em uma praça e, junto com os colegas, tentou capturá-lo. O cão, no entanto, escapou, e correu até a casa onde vive com os tutores.

“Não sabíamos, mas era a casa dele mesmo. Nesse momento, a dona Marissol o viu e se acalmou. Foi para o lado dela correndo, e ela conseguiu segurar o animal”, explica o guarda.

Temendo perder o cão, Marissol ficou acariciando o animal por cerca de 30 minutos, até a chegada de um anestesista. Após ser sedado, Guri foi encaminhado à clínica veterinária e teve, enfim, a lâmina retirada.

“O facão estava muito profundo, cravado mesmo, e inclusive a veterinária não conseguiu tirar e pediu nossa ajuda”, conta o guarda municipal.

A tutora do cachorro suspeita que ele tenha sido atacado por alguém quando tentava cruzar com uma cadela no cio.

“Ele é um cão de rua, mas está há quase um ano conosco. Não quer ficar só preso, tem que ir para fora. Ele dorme em casa e, de dia, vai para fora, e quando tem cadela no cio, ele vai atrás.

Aqui no bairro todo mundo conhece ele e nunca tinha acontecido nada”, relata a mulher.

O caso gerou comoção na cidade. Marissol registrou ocorrência e a Polícia Civil passou a investigar. Segundo o delegado Luiz Fernando Nunes da Silva, testemunhas ajudaram a identificar o agressor. O homem, cujo nome não foi divulgado por opção do delegado, estava em um bar, perto da praça, antes da atacar o cão. Os motivos também não foram revelados.

De acordo com o delegado, o homem assinou um termo circunstanciado e deve responder por maus-tratos de animais, crime considerado de menor potencial ofensivo.

RS estanciavelha cao faca cravada

Fonte: G1

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.