Cão Pirata se recupera e é adotado por moradora do Porto da Lagoa, em Florianópolis, SC

Cão Pirata se recupera e é adotado por moradora do Porto da Lagoa, em Florianópolis, SC
Fotos: Fernanda Chalegre / Arquivo pessoal

O Pirata vai ter uma velhice tranquila e confortável. O famoso vira-latas da Lagoa da Conceição está se recuperando bem da cirurgia no fêmur que precisou fazer após ser atropelado enquanto dormia na calçada no mês de dezembro. O cachorro ainda está mancando e emagreceu bastante. Por isso, ele foi adotado pela Fernanda Chalegre, 37 anos, moradora do Porto da Lagoa e que já cuidava dele, dando comida e as vacinas, enquanto o bicho era da rua.

— Ele foi para o hospital veterinário do Estreito. Disseram que iria ficar paralítico. Mas ele surpreendeu a todos. Já está andando para cima e para baixo lá em casa. Ele não vai voltar para as ruas, mas vou levar ele sempre para passear — conta a cuidadora, que já adotou outros três cachorros, todos da rua.

Após o acidente, Pirata deslocou o fêmur e estava sangrando muito. O motorista era estudante de Medicina e levou o cachorro até a clínica do continente. Mas não tinha dinheiro para pagar a cirurgia.

— A conta foi muito alta, cerca de R$ 2.100. E foi tudo pago com doações, graças a repercussão que teve. Depois eu trouxe pra clínica da Lagoa. Ele não conseguia levantar com a pata quebrada. Tinha que levar pra comer, pra fazer as necessidades. Mas agora só falta cicatrizar o machucado da cirurgia. Provavelmente vai precisar fazer fisioterapia — acredita Fernanda, que trabalha como gerente numa loja no centrinho da Lagoa.

Pirata passou cerca de uma década nas ruas da Lagoa da Conceição. Foi a Fernanda e uma amiga que colocaram a coleira com o número de telefone e a expressão “cão comunitário”. Mas apesar do carinho da comunidade, não foram anos fáceis. Segundo os moradores, ele já apareceu no bairro sem um olho e com a ferida aberta, provavelmente causado por briga com um pitbull. Em 2013, foi atropelado e levou um chute nos testículos, mas conseguiu se recuperar. E em dezembro do ano passado, o vira-latas foi atropelado de novo.

Mas isso é coisa do passado. A juventude intensa acabou, e agora o Pirata vai passar a terceira idade ao lado da “mãe” e no sossego do Porto da Lagoa.

Cão Pirata foi destaque na sessão Meu PET no DC em 2014

Por Marcus Bruno 

Fonte: Diário Catarinense 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.