Cão que invadiu trilhos e parou metrô de SP é levado para ONG; veja

Cão que invadiu trilhos e parou metrô de SP é levado para ONG; veja
Foto: Divulgação/Metrô de SP

O cachorro que invadiu os trilhos da Linha 3-Vermelha e causou atrasos e lotação no metrô de de São Paulo, na manhã dessa segunda-feira (22/1), foi levado por funcionários do Metrô para uma instituição de adoção e ganhou até nome: Dodô.

“O dia começou com uma CÃOfusão, mas teve um final feliz. Esse cachorro bonitão estava andando na via (região dos trilhos) perto da estação Artur Alvim e causou um alvoroço na Linha 3-Vermelha entre 6h45 e 7h30”, escreveu a empresa de transporte.

Segundo o Metrô, trechos da via foram desenergizados, fazendo os trens circularem com velocidade reduzida e maior tempo de parada. Isso foi feito para salvar o bichinho e garantir a segurança dos funcionários que foram resgatá-lo.

Dodô foi levado em uma viatura do Metrô para a ONG Cão Sem Dono, em Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo. Lá, ele recebeu os primeiros cuidados dos veterinários e ganhou o nome em homenagem ao apelido do supervisor de segurança que participou do resgate.

Quem tiver interesse em adotá-lo, é só procurar a entidade, localizada na rua Vitor Emanuel, número 200, no bairro Sacomã.

Atrasos no metrô

Passageiros da Linha 3-Vermelha do Metrô sofreram com atrasos e lotação acima do normal após o incidente com o cachorro, que ocorreu entre Artur Alvim e Itaquera, na zona leste da capital.

Por volta de 7h20, o tempo de espera entre as estações era de mais de 20 minutos no sentido Palmeiras-Barra Funda. O incidente deixou plataformas e trens completamente lotados.

Na estação Barra Funda, na zona oeste da capital, usuários do transporte registraram a multidão que aguardava o metrô. A fila começava ainda nas escadas.

No outro extremo da linha, na estação Corinthians-Itaquera, centenas de passageiros lotavam as plataformas de embarque. A mensagem nos alto-falantes comunicava a ocorrência na via entre as estações Corinthians-Itaquera e Artur Alvim.

O Metrô de São Paulo confirmou a presença do cachorro na via e disse que a demora se deu “para resgatá-lo com segurança”. Até as 8h30, a operação continuava lenta.

Nas redes sociais, usuários reclamaram, mas fizeram piada da situação. “Tem um cachorro andando entre as estações da Linha Vermelha pelos trilhos e aí todos os trens pararam até tirarem o querido de lá e eu tenho certeza que é um caramelo. Eu amo meu país São Paulo”, escreveu uma passageira.

“Um cachorro causando um caos na Linha Vermelha em plena segunda-feira 7h da manhã, o puro suco de SP”, postou outro. “Pro azar do público pagante, o cachorro que estava na via do metrô hoje não estava vendendo nada. Se estivesse, os urubus não tinham demorado tanto pra pegar o bicho”, brincou mais um.

Por Leonardo Amaro

Fonte: Metrópoles

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.