Cão que vive com casal filmado a maltratar animais não pode ser salvo

Cão que vive com casal filmado a maltratar animais não pode ser salvo
Imagem ilustrativa.

A saga de Viana do Castelo [Portugal] parece não ter fim. Após o resgate de três animais, sendo que dois foram filmados por uma vizinha a serem espancados pelos responsáveis numa propriedade privada na região, um quarto cão foi encontrado pelos voluntários da ComRaça — Equipa de Resgate Animal. Mas desta vez, não poderá ser retirado pela associação em Matosinhos, Distrito do Porto.

A conclusão foi partilhada à PiT por Ana Pinto da Costa, fundadora do grupo de resgate, que terá recebido a informação através da veterinária municipal de Viana do Castelo. A PiT entrou em contacto com a Câmara Municipal de Viana do Castelo, mas até a data de publicação deste artigo não obteve resposta.

A primeira vez que os voluntários estiverem na casa, resgataram Viana, uma cadela filmada a ser atirada contra a parede por um homem. Dias mais tarde, regressaram ao local após receberem um novo vídeo de um cão-bebé a sofrer maus-tratos, desta vez, por uma mulher. Quando lá chegaram, descobriram também uma cadela Bulldog Francesa e quando estavam a sair, o cão de porte grande.

Na altura, Ana contou-nos que estava a trabalhar ao lado da veterinária municipal e do SEPNA para retirar o animal. Contudo, esta terça-feira, 14 de maio, terá descoberto que após uma visita ao local, as autoridades terão optado por deixar o patudo sob os cuidados dos donos. “Disseram-me que o animal não apresentava sinais de maus tratos e os tutores gostavam muito do animal”, conta-nos Ana.

 

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação compartilhada por ComRaça Equipa Resgate Animal (@comraca_equipaderesgateanimal)

A suposta decisão tem gerado revolta entre os amantes de animais, que continuam a exigir a retirada do cão. “É inaceitável o comportamento da veterinária municipal e das autoridades, mas infelizmente esta é uma realidade com que nos deparamos diariamente”, escreveu o Movimento Famalicão Sem Correntes.

A ComRaça também não tem conhecimento se o cão está registado com microchip. “Sabem o que sentimos depois de toda esta luta? Que estamos completamente sozinhos no que toca às entidades competentes”, lamenta. “Que quem realmente se preocupa com os animais e com o seu bem estar ainda é o ‘mau da fita’”.

De seguida, carregue na galeria para ver os outros animais resgatados da mesma casa.

Por Izabelli Pincelli

Fonte: Pit / mantida a grafia lusitana original