Cão resgata filhote jogado no lixo em Novo Horizonte, SP

Cão resgata filhote jogado no lixo em Novo Horizonte, SP
Cãozinho foi visto sendo resgatado por uma cachorra na manhã da última terça-feira, 31 (Fotos: Divulgação/WhatsApp)

Uma vira-lata encontrou um filhote de cachorro no lixo na manhã de terça-feira, 31, em Novo Horizonte. A cachorra foi vista pelo vizinho no momento que retirava o pequeno animal de dentro de um saco de lixo. Uma campanha no Facebook ajudou a procurar um lar e uma cachorra para amamentar o filhote. A boa notícia é que o pequeno animal ganhou uma casa no mesmo dia.

Ao sair de casa para levar a filha à escola, um policial percebeu que a cachorra de sua vizinha revirando o lixo. Em seguida, o animal retornou para dentro de casa com algo na boca. Primeiramente, o homem pensou que a cachorra estivesse carregando um gato ou outro animal morto, mas o que ela tinha na boca era um filhote de vira-lata, que ainda estava vivo.

O homem entrou em contato com Marco Antônio Rodrigues, protetor de animais da cidade, que acolheu o filhote e imediatamente pediu ajuda nas redes sociais. “Iniciei uma campanha no Facebook para procurar uma cachorra que pudesse amamentá-lo e no mesmo dia encontramos”, contou.

O filhote, que recebeu o nome de Charles Chaplin pelo relevo de seu bigode, ganhou um lar do outro lado da cidade e uma nova mãe, Lupi, uma vira-lata que há poucos dias teve filhotes e, agora, passou a amamentar o pequeno cãozinho. “O Chaplin está bem, ainda respira devagar, mas está sendo bem cuidado, está mamando e tomando antibiótico”, explicou Marco.

Animal passa bem e recebeu o nome de Charles Chaplin pelo relevo de seu bigode
Filhote está sendo amamentado pela cachorra Lupi

Abandono

Segundo Marco, o filhote de vira-lata foi jogado no lixo e estava cheirando peixe. “Quando ele foi encontrado, tinha um cheiro muito forte. Não sabemos quem jogou ele no lixo, mas com certeza um humano muito cruel”, disse.

Fonte: Diário da Região (colaborou Arthur Avila)

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.