Cão resgatado sem um dos olhos mobiliza voluntários da causa animal em Bauru, SP

Cão resgatado sem um dos olhos mobiliza voluntários da causa animal em Bauru, SP
Cão resgatado sem um dos olhos mobiliza voluntários da causa animal em Bauru — Foto: Arquivo Pessoal/Ariane Cafeo

Um cachorro resgatado das ruas debilitado e sem um dos olhos tem mobilizado ativistas em Bauru (SP). Herói, como foi apelidado carinhosamente, foi encontrado próximo a quadra 6 do bairro Val de Palmas por uma mulher que passava pelo local e acionou a ativista Ariane Caffeo.

“Pedi para a mulher que segurasse o animal que eu ia buscá-lo, mas ela acabou o trazendo para mim. Dei os primeiros socorros e o acolhi em casa. Ele cheirava forte e estava muito bravo”, explica.

Visivelmente debilitado e cheio de machucados, Herói foi abrigado na casa da ativista e sobrevive hoje de doações.

“Ele é muito bravo e não permite aproximação, talvez por já ter sido muito judiado. Não sabemos a idade nem de onde veio, mas no bairro onde foi resgatado, já constatamos outros animais com os olhos arrancados”, explica Ariane.

Cão resgatado sem um dos olhos mobiliza voluntários da causa animal em Bauru — Foto: Arquivo Pessoal/Ariane Cafeo

Encaminhado aos cuidados veterinários, Herói foi diagnosticado com anemia regenerativa normocrômica normocítica, leve trombocitopenia e leucocitose com desvio a esquerda.

“No começo não foi possível ver se ele tinha os dois olhos arrancados, pelo tamanho do machucado no rosto. Após a consulta, o médico veterinário constatou que ele ainda tem um olho, mas pode perder por conta da grande infecção”, conta.

Mantido a base de doações, a ativista criou uma campanha nas redes sociais para arrecadar dinheiro para o tratamento do animal. A meta estipulada por ela mais que dobrou.

“Além do Herói, trato de mais de dezenas de animais na minha própria casa por amor, mas infelizmente não tenho como arcar com os custos de todos”, explica Ariane.

Campanha foi criada na internet para ajudar a custear tratamento do animal — Foto: Reprodução/Redes Sociais

A ativista conta ainda que o animal não está disponível para adoção. “Temo pela vida dele e até o momento, não o coloquei para adoção por medo de perdê-lo. Ele está muito frágil e precisa de cuidados 24 horas por dia. Espero que de tudo certo”, finaliza.

Fonte: G1

O mel

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.