Capivara é capturada por bombeiros no quintal de residência em Colíder, MT

Capivara é capturada por bombeiros no quintal de residência em Colíder, MT
A captura de uma capivara de porte médio foi feita por quatro militares do Corpo de Bombeiros, (foto: assessoria)

A captura de uma capivara de porte médio foi feita por quatro militares do Corpo de Bombeiros, no quintal de uma residência, na rua Ipiranga, no bairro Sagrada Família, em Colíder (175 quilômetros de Sinop), ontem. De acordo com o terceiro sargento, Jarderson Lima Correa, o animal estava bastante agitado.

“Ela entrou no quintal que não tem muro e foi acuada por dois cachorros. Por isso, estava bastante agitada e deu um pouco de trabalho na captura. Foi levada e solta sem ferimentos nas proximidades do rio Carapá”, explicou.

Ainda de acordo com o militar, a capivara pode ter se perdido do bando. “Ele percorreu uns 10 quilômetros para chegar na cidade. O grupo sempre fica próximo do rio Carapá e quando chegamos ela reconheceu o local. O rio está bem cheio e elas saem atrás de comida e acabam entrando nos quintais”.

Na semana passada, conforme Só Notícias já informou, uma onça de porte adulto foi flagrada matando um jacaré após ‘bote’ certeiro às margens do rio Cuiabá, na região de Porto Jofre, entre Poconé e Barão de Melgaço (103 e 413 quilômetros de Cuiabá, respectivamente). O registro foi feito pelo guia de turismo e estudante de biologia da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), Allan Franco, em outubro e divulgado em uma rede social.

“Estava acompanhando uma equipe de televisão que estava fazendo o registro dos animais. Ela (onça) ficou cerca de 5 minutos para conseguir retirar o jacaré. É uma mordida muita forte e quase que morte instantânea. Ela quebra a nuca do jacaré que perde todo o movimento do corpo. Não morre no local, mas perde o sentido e fica fácil para carregar. Às vezes ela sobe com ele vivo e se debatendo”, explicou Franco.

Por Cleber Romero

Fonte: Só Notícias

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.