Caranguejos pensam que lixo plástico são conchas; entenda

Caranguejos pensam que lixo plástico são conchas; entenda
Imagem: Bertrand Godfroid/Shutterstock

No mundo todo, na procura por conchas para proteger seus corpos e órgãos, caranguejos eremitas acabam recorrendo ao lixo plástico ao invés de conchas naturais.

Segundo a BBC, a informação é de um estudo publicado este mês na Science of the Total Environment. Os autores da pesquisa dizem que dois terços das espécies de caranguejos eremitas foram flagrados nessas “conchas artificiais”, formadas por lixo humano.

Os pesquisadores se dizem desolados ao ver a que ponto chegou o convívio dos animais com nosso lixo. O trabalho foi realizado a partir de fotos clicadas por entusiastas dos animais selvagens e publicadas na internet.

Pesquisa

Marta Szulkin, Zuzanna Jagiello e Łukasz Dylewski, da Universidade de Varsóvia, encontraram ao menos 386 caranguejos com conchas artificiais, especialmente tampas plásticas.

“Começamos a notar algo completamente fora do comum. Em vez de estarem adornados com bela concha de caracol, que é o que estamos acostumados a ver, eles tinham tampa de garrafa plástica vermelha ou pedaço de lâmpada em suas costas”, disse Szulkin. “De acordo com nossos cálculos, dez das 16 espécies de caranguejos eremitas terrestres no mundo utilizam esse tipo de abrigo, e isso foi observado em todas as regiões tropicais da Terra”.

A pesquisa ainda não conseguiu indicar se os materiais são ruins (ou até bons) aos animais. “Quando vi essas imagens pela primeira vez, me senti desolada Ao mesmo tempo, acredito que precisamos realmente compreender o fato de que estamos vivendo em era diferente, e os animais estão usando o que está disponível para eles”, afirmou Szulkin.

  • Como apontado acima, os pesquisadores chegaram à conclusão de que caranguejos eremitas usando conchas artificiais advindas de nossos resíduos é algo mundial;
  • Eles apontam, ainda, que os resultados levantam questões sobre como os crustáceos costeiros interagem com o plástico e como utilizam;
  • Também buscam entender se isso causa algum dano aos animais e como isso pode afetar sua evolução.

Essa espécie de caranguejo vive procurando por uma concha para proteger seus frágeis corpos. Com a escassez de conchas, eles literalmente brigam entre si pelas que estão disponíveis.

“O que não sabemos é quanto o fator novidade pode afetá-los — e se os caranguejos vão brigar por conchas plásticas artificiais”, indicou Szulkin.

Conchas mais leves e de plástico poderiam auxiliar caranguejos menores e mais frágeis a sobreviver, dada a leveza e facilidade para se carregar quando comparada às conchas naturais.

Além disso, plástico é o que não falta para os caranguejos. Estima-se que, ao menos, 171 trilhões de pedaços de plástico estão espalhados nos oceanos, número esse que pode triplicar até 2040 se não agirmos.

Contudo, há esperança: este ano, os países devem assinar tratado global para acabar com a poluição dos mares e oceanos.

À BBC, Mark Miodownik, professor de materiais e sociedade na University Colloge London (Inglaterra) explicou que a atitude dos caranguejos eremitas deve servir de exemplo aos humanos: “Assim como os caranguejos eremitas, devemos reutilizar o plástico muito mais, em vez de descartá-lo”, pontuou.

Por Rodrigo Mozelli

Fonte: Olhar Digital

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.