Carrefour diz que acolheu e alimentou cão que teria sido morto a pauladas por segurança em Osasco, SP

Carrefour diz que acolheu e alimentou cão que teria sido morto a pauladas por segurança em Osasco, SP
Neste sábado (1º), um grupo de ativistas pelos direitos dos animais realizou um protesto dentro do Carrefour de Osasco pela morte do cachorro / Reprodução/redes sociais

Com questionamentos e protestos de milhares de clientes, o Carrefour Brasil declarou, por meio de suas redes sociais, que acolheu e alimentou o cachorro que teria sido morto a pauladas por um segurança em Osasco na última quarta-feira (28). Além disso, diz a rede, a equipe de segurança responsável no dia da morte do animal está afastada até o esclarecimento do caso.

“Repudiamos qualquer tipo de agressão a animais e afastamos a equipe responsável pela segurança do local até no dia do ocorrido até que a apuração do caso seja finalizada. Assim que vimos o animal, ele foi acolhido e alimentado por nós até que a Zoonoses chegasse para o atendimento”, respondeu a página oficial do Carrefour no Facebook a uma cliente.

Neste sábado (1º), um grupo de ativistas pelos direitos dos animais realizou um protesto dentro do Carrefour de Osasco, na avenida dos Autonomistas, pela morte do cachorro. Durante as agressões, ele teve as patas quebradas. Há a suspeita de que o cão também tenha sido envenenado.

De acordo com os ativistas, o cachorro havia sido abandonado no estacionamento do Carrefour Osasco há cerca de uma semana. Alguns funcionários da rede e de lojas que ficam no centro de compras vinham alimentando o animal. Até que um segurança da rede o agrediu até que as patas quebrassem.

Agora no Carrefour Osasco, manifestação sobre o cachorro que foi torturado, até quando veremos esse tipo de injustiça e covardia contra os animais…..

Julkaissut Pati Lira Lauantaina 1. joulukuuta 2018

Com o cão sangrando e bastante fragilizado, a Zoonoses de Osasco foi chamada. Representantes da loja teriam dito que o animal havia sido atropelado ali próximo, na avenida dos Autonomistas, versão contestada por testemunhas. O cachorro foi socorrido pela Zoonoses, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Ativistas divulgaram imagem de sangue do cachorro no chão do hipermercado após agressões
Ativistas divulgaram imagem de sangue do cachorro no chão do hipermercado após agressões

Neste sábado, o delegado Bruno Lima, atuante na causa animal, esteve no local para acompanhar o caso, ao lado do vereador Ralfi Silva (Podemos). Um inquérito vai apurar se o cachorro também foi envenenado e se o segurança que o matou cumpria ordens da chefia, como acusam ativistas, ou agiu por conta própria.

“Estaremos acompanhando de perto até que esse crime seja solucionado. Temos algumas testemunhas que confirmam o ato cruel e que identificaram o autor do crime. Infelizmente a dor que o animal sofreu não temos como apagar e também a sua vida trazer de volta, mas seremos sua voz e lutaremos em seu nome”, declarou Bruno Lima.

Caso de maus-tratos no Carrefour de Osasco

O dia não começou tão bem assim né, meus amigos? 😔😠Mais um caso revoltante de maus-tratos aos animais, dessa vez envolvendo a equipe de segurança do @carrefourbrasil, onde os mesmos assassinaram esse cão com imensa CRUELDADE, a PAULADA e tudo indica que também o animal foi ENVENENADO, mas estamos aguardando o laudo veterinário para concluir com precisão. Casos como esse tiram o meu sono e enquanto não vejo a justiça sendo feita eu não descanso. Já tomei as primeiras providências, ao lado do vereador de Osasco @Ralfisilvaoficial, e estaremos acompanhando de perto até que esse crime seja solucionado. Temos algumas testemunhas que confirma o ato cruel e que identificaram o autor do crime. Infelizmente a dor que o animal sofreu não temos como apagar e também a sua vida trazer de volta, mas seremos sua voz e lutaremos em seu nome. 🐶 #UnidosSomosFortes

Julkaissut Delegado Bruno Lima Lauantaina 1. joulukuuta 2018

Maltratar animais é crime, que pode render de três meses a um ano de prisão e multa. A punição é aumentada em até um terço se houver morte.

ATUALIZAÇÃO (2/12/2018, às 12h22)

Além de se manifestar pelas redes sociais, por meio de sua assessoria de imprensa o Carrefour divulgou a seguinte nota:

“A rede informa que repudia veementemente qualquer tipo de maus-tratos. Esclarece ainda que, preventivamente, afastou a equipe responsável pela segurança do local no dia da ocorrência até que a rigorosa apuração em curso seja concluída e as devidas providências adotadas. Reforça também que, assim que notou a presença do animal nas dependências da loja, o acolheu, oferecendo água e comida, até que a equipe do Centro de Controle de Zoonoses de Osasco chegasse ao local para o devido atendimento”.

Fonte: Visão Oeste


Nota do Olhar Animal: O cão foi “acolhido e alimentado” pelo Carrefour? O funcionário matar covardemente o cão foi então um ato de rebeldia contra uma determinação expressa de seus patrões? Toda a violência usada contra o cão decorreu de uma decisão pessoal do segurança? Inverossímil. De qualquer forma, espera-se que o Carrefour exiba provas da versão que está apresentando. Um mero comunicado não é suficiente. E, mais do que isso, que tomem medidas duras contra os responsáveis por este ato repugnante.

Carrefour de Osasco (SP) é alvo de protesto após cão ser morto a pauladas por segurança

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.