Casal de caçadores se beijando diante de leão abatido provoca revolta na web

Casal de caçadores se beijando diante de leão abatido provoca revolta na web
Casal de turistas caçadores posa diante de leão abatido na África. - Foto: Reprodução/Facebook

A foto foi postada no Facebook pela empresa sul-africana de turismo de caça selvagem Legelela Safari. Nela, está um casal de turistas canadenses se beijando diante de um leão que haviam acabado de abater.

“Trabalho duro sob o sol do Kalahari. Trabalho bem feito. Um leão monstruoso”, escreveu a empresa na rede social, provocando ira na web.

A Legelela Safari é especialista em levar turistas europeus e norte-americanos para caça em ambientes selvagens.

A empresa consegue licenças para atirar e fornece armas, contou o “Daily Express”. O preço cobrado varia de acordo com o porte do animal pretendido pelos caçadores de férias.

A modalidade é conhecida como caça por troféu (os animais, que passam a ser exibido empalhados em casas e clubes). As presas abatidas são exportadas para os países de origem dos caçadores. Nos últimos 10 anos, 40 mil elefantes africanos mortos foram exportados. No mesmo período, 8 mil partes de leopardos foram levadas para fora da África. O número para leões choca ainda mais: 14 mil exemplares caçados e mandados para outros continentes.

O governo do Reino Unido – de onde parte grande número de adeptos da caça por troféu – chegou a anunciar que a partir de 2017 proibiria a importação desses troféus selvagens, mas até agora a medida não teve efeito.

A imagem provocou revolta nas redes sociais e de grupos de defesa dos animais. A Campaign to Ban Trophy Hunting (Campanha pela Proibição da Caça por Troféu) ganhou ainda mais fôlego, com apoio das atrizes Judi Dench e Joanna Lumley.

“Deixar que pessoas matem animais só porque acham que é diversão é insano, especialmente quando o estado da vida selvagem está tão vulnerável”, disse o ambientalista Bill Oddie.

Por Fernando Moreira

Fonte: Extra

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.