Casal resgata pit bull que teve 90% do corpo queimado

Casal resgata pit bull que teve 90% do corpo queimado
Fênix sofreu queimaduras provocadas por produtos inflamáveis jogados contra ele (Fotos: Arquivo pessoal)

Em novembro, o casal de protetores de animais Alessandro Desco e Alessandra Egídio socorreu um pit bull que estava com 90% do corpo queimado. Há 31 dias em tratamento e recuperação, o cão Fênix agora consegue brincar e ganhou o carinho dos tutores, que já têm quatro pets em casa.

O cachorro, que permaneceu ferido por ao menos quinze dias antes de ser ajudado, chegou até eles após ser socorrido por duas amigas o socorrerem em uma residência da capital.

“Ele tinha queimaduras de até terceiro grau, estava muito debilitado e fraco”, contou Desco a VEJA SÃO PAULO. “Foi ferido com uso de produto inflamável, gasolina ou querosene. Não sabemos ainda se o ato cruel foi praticado pelo próprio dono ou por algum vizinho.”

Fênix quando foi resgato em novembro: queimaduras de até terceiro grau
Fênix quando foi resgato em novembro: queimaduras de até terceiro grau
O cão em tratamento: 6000 reais foram gastos só com pomadas
O cão em tratamento: 6000 reais foram gastos só com pomadas

O casal só conseguiu tratar o cachorro com a ajuda de doações por meio do projeto criado há seis anos por eles chamado PitsAles. A dupla faz um trabalho voluntário de acolhida de pit bulls vítimas de agressões.

“Só com a compra de pomadas para o Fênix gastamos 6 000 reais”, diz a administradora Alessandra, que investe até 5 000 reais do próprio bolso em nome da causa. “Mas já não estamos dando mais conta e precisamos cada vez mais de doações das pessoas.”

Atualmente, eles cuidam de outros trinta animais, todos idosos, alguns doentes e com histórico de violência praticada contra eles. O custo mensal fica em torno de 15 000 reais. “É uma das raças que mais sofre preconceito por causa desse estereótipo falso de que são bravos”, explica ela.

Alessandro Desco e Fênix: 31 dias de recuperação
Alessandro Desco e Fênix: 31 dias de recuperação
O cão em foto tirada nesta terça-feira (27): animal teve 90% do corpo queimado
O cão em foto tirada nesta terça-feira (27): animal teve 90% do corpo queimado

Fênix está reagindo bem ao tratamento, mas ainda não tem nenhum pelo em todo o corpo. A expectativa é de que a pelagem nasça em três meses, porém apenas em algumas regiões, pois na área das patas e de todo o peitoral as queimaduras foram muito agressivas.

“Agora ele já está comendo bem e brincando”, conta Desco. “É tão dócil e amigável, é triste que tenha passado por isso.”

Por Adriana Farias 

Fonte: Veja

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.