Casinhas servem de abrigo para cães no inverno, no bairro Buritis, em Belo Horizonte, MG

Casinhas servem de abrigo para cães no inverno, no bairro Buritis, em Belo Horizonte, MG
Abrigos para cães são importantes no inverno — Foto: VideoPress Produtora

Com o clima bastante frio na capital, uma iniciativa tem feito a diferença para que os cães que vivem na rua não sofram tanto com o tempo gelado. O Buridogs — grupo de proteção animal que nasceu em 2019 no Buritis, na região oeste — mantém há um ano e meio casinhas para cães espalhadas em pontos estratégicos do bairro, como praças e jardins. O objetivo é dar o mínimo de conforto aos pets.

Segundo explica a coordenadora da iniciativa, Fernanda Castro, de 49 anos, as casinhas de apoio só existem porque são fruto de doações. “Nessa onda de frio, colocamos até coberta, já que pensamos que o cão pode passar a noite ou até mesmo se proteger da chuva”, explica.

O Buridogs surgiu quando ela reparou que existem muitos cães abandonados e à solta na vizinhança. Então, Fernanda resolveu mobilizar vizinhos e moradores do bairro em um grupo de WhatsApp para que as pessoas pudessem colocar água e alimento para os bichos. Uma rede de acolhimento e adoção também foi formada.

“Nascemos de uma forma despretensiosa, mas não somos uma ONG. Somos cinco coordenadores e contamos com cerca de 50 voluntários, que são pessoas do próprio bairro. Os moradores ajudam: zelam pela casinha, colocam água, ração”, detalha.

Alguns vizinhos não participam da ação

Ainda assim, não são todos os vizinhos que concordam com a iniciativa. Isso porque, no início do mês, moradores de um condomínio do bairro Buritis reclamaram que uma das casinhas estava alocada no jardim próximo ao muro e que o mau cheiro estaria atraindo outros animais. Versão essa refutada pelo Buridogs.

A síndica profissional foi acionada, e o dispositivo para os cães foi retirado por determinação dos condôminos. A ação gerou revolta entre voluntários do Buridogs, que protestaram nas redes sociais.

Dona do cãozinho Stark, Clementina Pereira D’ávila, de 82 anos, mora há 20 anos no bairro e apoia a iniciativa. “Pelo menos, temos um local para colocar alimentos para esses bichinhos que andam na rua”. Ela comenta sobre a decisão do condomínio da região de retirar o equipamento. “Eu acho isso péssimo. São pessoas que não gostam dos animais? Só pode ser, outra coisa não pode ser, uma vez que os bichinhos estão sendo alimentados por outras pessoas”, diz.

Respaldado na Lei Estadual 23.863/2021, o deputado federal Fred Costa (Patriota-MG) afirma que é direito de qualquer cidadão colocar água, comida e até abrigo para animais, levando em conta os aspectos de vigilância sanitária. “E, claro, é importante as pessoas terem bom senso, limpando esses locais”, diz. Por fim, elogiou a iniciativa do Buridogs.

A prefeitura de Belo Horizonte informou que “é proibida a instalação precária ou permanente de obstáculo físico ou de equipamento de qualquer natureza no logradouro público ou projetado sobre ele, com exceção de mobiliário urbano (por exemplo, poste e lixeiras, que devem ocupar a faixa reservada para sua instalação, mantendo livre o trânsito de pedestres)”.

Por Manuel Marçal

Fonte: O Tempo