Caso de pintinhos enjaulados como decoração em centros de mesa causa indignação no México

Caso de pintinhos enjaulados como decoração em centros de mesa causa indignação no México
Internautas ficaram surpresos com o uso de animais vivos para uma simples decoração. Crédito: TikTok @veganoporerror

Uma celebração no México ultrapassou os limites do que é considerado extravagante e apropriado, ao fazer dos pintinhos vivos engaiolados os centros de mesa da festa, provocando uma onda de indignação nas plataformas digitais.

Graças a um vídeo divulgado no TikTok, que acumulou milhares de visualizações e reações predominantemente negativas, um convidado mostrou a “originalidade” dos presentes dados durante o feriado, garantindo que estes são o tipo de decoração que deve ser entregue nas celebrações.

No clipe, que dura apenas 6 segundos, é possível ver uma espécie de pequeno curral, um pouco de serragem ao fundo e o passarinho que ficou imobilizado porque na parte superior colocaram papel celofane que o impedia de sair.

Também é decorado com um laço azul, um adesivo com o nome da festa e um balão branco, complementando o centro de mesa que os anfitriões ofereceram aos seus convidados durante a festa.

Usuários consideram que os organizadores deveriam ser punidos por abuso de animais

No entanto, tal admissão não foi bem recebida pela comunidade online, que rapidamente condenou a prática como um ato de crueldade contra os animais. Os comentários enfatizaram como o confinamento em pequenos espaços e a exposição a fatores de stress ambiental, como o ruído e as condições meteorológicas adversas, constituíam um tratamento desumano dos animais.

Críticos nas redes sociais qualificaram as condições em que os animais foram mantidos como “grotescas”, argumentando que a pressão sonora da música e dos gritos, aliada às variações climáticas, representava uma situação de estresse inaceitável para os seres vivos envolvidos.

A polêmica atingiu novos patamares quando um usuário do TikTok, ao partilhar o conteúdo original, manifestou a sua firme oposição a estes presentes, apelando à consciência coletiva sobre a inadmissibilidade da utilização de animais como meras atrações de entretenimento. “Animais não são objetos”, afirmou, apontando o problema de objetificar a existência dessas criaturas para o prazer humano.

Os defensores dos direitos dos animais acreditam que estas práticas devem ser erradicadas para evitar prejudicar todas as espécies animais. Foto: Freepik
Os defensores dos direitos dos animais acreditam que estas práticas devem ser erradicadas para evitar prejudicar todas as espécies animais. Foto: Freepik

A aceitação dessas práticas é vista de forma negativa

Embora no vídeo inicial seja possível ver uma voz masculina elogiando a “originalidade” e a “criatividade” dessas lembrancinhas, garantindo que elas definitivamente “valeram a pena” para os participantes, essas declarações causaram repulsa generalizada. A comunidade online tem manifestado o seu descontentamento e tristeza pelo medo e angústia que tais práticas podem gerar nos animais, questionando a ética por trás da decisão de incluí-los em celebrações desta natureza.

Este incidente alimentou o debate sobre o respeito e o tratamento digno dos animais, sublinhando a necessidade de reavaliar a responsabilidade humana pela sua proteção e bem-estar, para além das fronteiras do entretenimento e da inovação na organização de eventos.

Por Mariana Campos / Tradução Alice Wehrle Gomide

Fonte: Infobae

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.