Cativeiro: Vídeo de orca lutando para escapar de ataque mostra como são terríveis os aquários

Cativeiro: Vídeo de orca lutando para escapar de ataque mostra como são terríveis os aquários

Por Kate Good / Tradução de Alda Lima

Baleias orca são alguns dos seres mais complexos do planeta. Em estado selvagem, elas vivem em unidades familiares muito unidas e passam seus dias nadando, caçando e brincando em seu grande habitat, o oceano. Ao longo dos anos, reconhecemos a inteligência única que as orcas possuem e descobrimos que seus cérebros são significativamente maiores e mais desenvolvidos que o nosso. Vimos histórias incríveis de famílias de orcas intervindo para alimentar membros deficientes de seu grupo e aprendemos que orcas são o único outro mamífero do planeta, além de seres humanos, a se desenvolver de acordo com uma cultura distinta.

Infelizmente, apesar de tudo o que sabemos sobre as baleias orca, continuamos a mantê-las em cativeiro em parques marinhos. Comparada à vida selvagem, a vida em um tanque não é de forma alguma para as orcas — um fato que temos sido forçados a confrontar por meio de filmes como “Blackfish” e inúmeros incidentes horríveis envolvendo orcas em cativeiro.

O vídeo acima é apenas um exemplo de como tanques alteram a dinâmica destes animais e causam enorme prejuízo. Como as pessoas, orcas têm conflitos com as outras — elas nem sempre se dão bem e muitas vezes — infelizmente, dentro dos limites de um tanque, não há nenhuma opção de fuga. Muitas orcas em cativeiro têm marcas como de “ancinhos” em sua pele devido a essas interações, como a deste vídeo, no qual as baleias que avançam arranham com seus dentes a pele da outra. Isto é feito para exercer o domínio e pode levar a um conflito sério e continuado entre animais cativos.

Nenhum ser vivo merece experimentar este tipo de tortura diária só para que possamos nos sentar e assisti-los executar truques ou observá-los através de paredes de vidro. Todos nós temos o poder de pôr um fim ao cativeiro marinho — uma realidade que já está se tornando se materializando.

Fonte: One Green Planet

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.