Cavaleiro olímpico brasileiro é punido pela Federação Internacional Equestre por agredir pônei; vídeo

Cavaleiro olímpico brasileiro é punido pela Federação Internacional Equestre por agredir pônei; vídeo

Leandro Aparecido, experiente cavaleiro brasileiro do hipismo adestramento, medalhista de bronze nos Jogos Pan-Americanos de 2019 e um dos postulantes à vaga do país para as Olimpíadas de Tóquio, está suspenso pela Federação Internacional Equestre (FEI). A punição, que ainda está por tempo indeterminado, foi publicada no site da entidade.

Em julho, um vídeo polêmico do cavaleiro dando trancos bruscos em um pônei durante um treinamento ganhou as redes sociais, gerando uma série de protestos e cobranças às autoridades.

Veja o vídeo.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Nação Vegana Brasil (@nacaoveganabrasil)

Na época, ele justificou: “Temos um pônei que é tratado com tudo do bom e do melhor, mas atacou minha filha de 2 anos, mordeu as costas dela, deixou na carne viva. Na hora fiquei muito indignado, porque ele foi realmente maldoso. Do jeito que eu estava, no mesmo momento montei ele para tentar mostrar que ele não deveria mais ter aquele tipo de atitude. Eu estava sem chicote, sem botas ou esporas e apenas com bridão” – escreveu o atleta nas redes sociais.

Presente na seleção brasileira nos Jogos Mundiais Equestres de 2018, o equivalente ao Campeonato Mundial da modalidade, e também nos Jogos Pan-Americanos de 2019, Leandro ainda busca uma vaga olímpica para Tóquio. Para isso, porém, precisará fazer o índice olímpico. O país tem direito a uma vaga para os Jogos, e outros nomes da seleção já atingiram essa marca mínima.

Leandro Aparecido da Silva hipismo. (Foto: Bruno Miani/Inovafoto)

Fonte: Leia Notícias


Nota do Olhar Animal: Vale a leitura deste artigo abaixo.

A CIÊNCIA COMPROVA: O hipismo maltrata cavalos

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.