Cavalo agredido em baia na cidade de Iguatu (CE) recebe atendimento veterinário

Cavalo agredido em baia na cidade de Iguatu (CE) recebe atendimento veterinário

Repercute de forma intensa nas redes sociais o caso do cavalo que foi agredido por objeto cortante. O fato aconteceu, na sexta-feira, 16, numa baia na qual o animal estava alojado, situada no bairro Varjota. As imagens que circulam mostram cortes profundos por todo o corpo do animal, e até mesmo no olho. Devido às gravidades das lesões o bicho foi levado a outro município onde passou por atendimentos veterinários especializados.

O caso gerou uma onda de revolta na internet. “O que leva um ser não ter consciência do que está fazendo. Pobre do animal indefeso”, disse o internauta Algenair Alves. Grupos e associações de proteção e defesa aos animais abraçaram a causa e já manifestam o desejo de acompanhar o caso de perto bem como realizam campanha para angariar fundos visando quitar os custeios clínicos e do tratamento do equino.

Nas páginas das ONG’s vem sendo disponibilizadas números de contas bancárias a fim de arrecadar o custo inicial de R$ 6mil. Todo o processo vem sendo acompanhado por médicos veterinários na cidade de Lavras da Mangabeira. Os protetores sinalizam um ato em protesto ao fato, marcado para sábado às 17h.

Saiba mais

O caso foi levado a Delegacia Regional de Polícia Civil. Na unidade o proprietário do animal, Helio representou contra um suspeito de ser o autor das lesões. O delegado regional Dr. Wesley Alves preferiu não gravar entrevista no momento por ainda não ter finalizado o inquérito. “Estamos acompanhado o caso é prematuro divulgar algo diante da escuridão das provas e dos depoimentos de momento. Mas seguiremos acompanhando o caso”, disse.

A reportagem apurou que foram ouvidos pelo delegado o proprietário do animal, Hélio Silva, e o suspeito, Ítalo Barreto, mas nenhum indicio real leva a certeza que o acusado seja o autor do fato. A arma utilizada não foi encontrada no momento. Na segunda-feira (19) mais testemunhas serão ouvidas.

Ítalo tem sua imagem atrelada ao fato através de publicações na internet. E em sua rede social ‘Facebook’ ele divulgou uma nota, negando todo ocorrido. “Venho por meio desta, prestar meus esclarecimentos à população, pois às autoridades já prestei todos os esclarecimentos cabíveis. De forma nenhuma fiz esta atrocidade com este animal, pois não tenho motivos e muito menos faz parte da minha índole tal coisa, levando em consideração que desde a minha infância sou apaixonado por cavalos inclusive sou criador, quem me conhece sabe bem disto. Estou sendo vítima de calunia por parte do proprietário do mesmo”, contou.

Fonte: Mais FM

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.