Cavalo morre durante festa popular catalã em Barcelona, Espanha

Cavalo explorado até a exaustão morre durante festa popular catalã em Barcelona, Espanha

A acidentada celebração dos Tres Tombs no último final de semana de março em Torrelles de Llobregat resultou em um cavalo morto e duas pessoas feridas. O cavalo morreu na rua principal enquanto puxava uma carroça com cinco pessoas em cima, em um município no qual o relevo é bastante acidentado. Com o desmaio do cavalo, uma das mulheres que viajava na carroça caiu e quebrou o braço e o joelho.

Depois do acidente, um guindaste foi chamado e o animal foi retirado diante do olhar atônito de crianças e adultos. A autopsia concluiu que o cavalo morreu de um aneurisma.

Em um segundo acidente, na Rua Sant Pau, outro cavalo escorregou causando uma luxação em uma senhora que viajava em outra carroça.

Depois desta fatídica celebração dos Tres Tombs, muitos moradores deste município pediram para que seja abolida a presença de animais nestas festividades através da plataforma Change.org. Mais de 1.500 residentes aderiram à iniciativa. A reivindicação foi acompanhada pelo seguinte texto:

“Hoje em nosso município presenciamos uma situação angustiante, muito triste e lamentável: a morte de um cavalo na festa dos Tres Tombs. A partir desta plataforma queremos recolher assinaturas para abolir as festas com animais nos município de Torrelles de Llobregat.”

Muitos moradores denunciaram a situação.

Os Tres Tombs é uma festa popular que relembra o antigo ofício do carregador ou carreteiro no ambiente das festividades de Santo Antônio Abade, em janeiro, mas em Torrelles de Llobregat é comemorada com o início da primavera. O ritual principal consiste em dar três voltas com os cavalos, carroças e outros animais de tração por dentro da cidade.

TWEET: Desmaiou de exaustão após ser obrigado a puxar uma carroça com excesso de peso até a sua morte. Torrelles de Llobregat, S.XXI. #vergonha

VEJA O ABAIXO – ASSINADO

Tradução de Flavia Luchetti

Fonte: CCMA

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.