Cavalo solto em avenida movimentada morre em acidente em Ribeirão Preto, SP

Cavalo solto em avenida movimentada morre em acidente em Ribeirão Preto, SP
Cavalo deixado solto morre atropelado em avenida de Ribeirão Preto, SP (Fotos: Reprodução/EPTV)

Um motorista sofreu ferimentos leves após atropelar um cavalo na Avenida Thomaz Alberto Whatelly, na zona norte de Ribeirão Preto (SP), na manhã desta terça-feira (21). O acidente aconteceu depois que três animais foram deixados soltos na via – um deles morreu na hora.

“É comum, ninguém vê nada disso. Direto acontece acidente. Ninguém vê isso”, reclama o eletricista Juliano Bento, condutor do carro que atingiu um dos cavalos.

Em nota, a Prefeitura comunicou que o município conta com uma empresa terceirizada para o serviço de recolhimento de animais mortos ou abandonados.

O acidente

O eletricista relata que subia a avenida, quando viu os três animais soltos no canteiro central, na região da Vila Elisa. Segundo ele, os cavalos desviaram de uma motocicleta que trafegava bem ao lado do automóvel, que acabou atingindo um dos bichos. “Eles se assustaram com a moto e vieram pra cima do carro”, conta Bento.

Com o impacto, o cavalo caiu sobre o veículo, que ficou destruído, e morreu. Ele garante que não estava em alta velocidade no momento da batida.

Bento afirma ainda que um rapaz, supostamente dono dos animais, apareceu para recolher os dois cavalos que não foram atropelados, mas ninguém prestou esclarecimento.

“Tem que ter uma fiscalização, até os outros dois animais um rapaz recolheu, deve ser o dono, mas até agora não veio aqui dar satisfação.”

Prefeitura

Em nota, a Coordenadoria do Bem Estar Animal da Prefeitura comunicou que o município dispõe de uma empresa terceirizada que recolhe animais mortos ou soltos abandonados nas vias públicas.

Em casos como esses, o departamento orienta os moradores a ligar para os telefones: (11) 97165-0111; (11) 4718-7189; 08007721789 e (16) 99209-6666.

Carro atropelou cavalo solto em avenida de Ribeirão Preto, SP

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.