Cavalos em situação de abandono preocupam moradores do Jardim Itanguá, em Sorocaba, SP

Cavalos em situação de abandono preocupam moradores do Jardim Itanguá, em Sorocaba, SP
Magros e aparentemente mal cuidados, animais preocupam quem passa pelo local.

A situação de abandono de cavalos que ficam em vários pontos da cidade de Sorocaba (SP) vem preocupando quem passa pelos locais. O estado dos animais chama atenção: magros, presos em lugares sem condições e, muitas vezes, sem alimento ou água por perto.

Animais que costumam ficar em um gramado na Avenida Santa Cruz, no Jardim Itanguá, zona oeste da cidade, chamam a atenção de moradores de um condomínio residencial localizado em frente.

Vizinhos relatam que os cavalos pertencem a um residente do bairro e também a alguns jovens, e que constantemente presenciam o dono maltratando os animais.

Animal é visto muitas vezes amarrado a poste de alta tensão, sem alimento e água por perto.

Relatos de pessoas que trabalham próximo ao terreno em que os proprietários deixam os cavalos revelam que os animais chegam a fazer as necessidades nas calçadas de alguns estabelecimentos.

Os funcionários contam que, após uma denúncia feita à Zoonoses, o muro de uma residência amanheceu depredado. Por isso, eles deixaram de tentar resolver a situação com medo de retaliações.

Os vizinhos já tentaram contato amigável com o tutor dos cavalos, mas sem sucesso. De acordo com eles, o morador é extremamente difícil de conversar e não aceita opiniões.

Animal com problema na coluna também chama atenção de quem passa pelo trecho. — Fotos: Arquivo pessoal

Uma pessoa que preferiu não se identificar contou ao G1 que passa com frequência pela avenida ao levar a filha para a escola e se revolta com o que vê.

“É extremamente revoltante. Os animais estão magros, ficam amarrados a torres de alta tensão, sem água nem alimento por perto”, comenta.

Moradores de um prédio localizado em frente onde os cavalos ficam também presenciam maus-tratos e tentaram contato com a Zoonoses por meio de denúncia, mas não obtiveram resposta. Eles comentam ainda que os animais ficam expostos a condições climáticas fortes, como sol e chuva.

A assistente social Eliane Rangel Consorte, presidente da Associação Anjos Protetores de Sorocaba, comenta que já viu alguns adolescentes que aparentam ser usuários de drogas maltratando os cavalos. Os moradores do bairro acreditam que eles também sejam cuidadores dos animais.

Eliane comenta que a Zoonoses já esteve no local, porém, quando os meninos se dão conta da presença da equipe, escondem os cavalos e atiram pedras em direção ao carro da equipe.

Em nota, a seção de Proteção e Bem-estar Animal da Secretaria do Meio Ambiente, Parques e Jardins (Sema) informou ao G1 que recebeu a ocorrência na semana anterior à publicação desta reportagem e que equipes da Prefeitura de Sorocaba foram enviadas ao local quatro vezes, porém em nenhuma das ocasiões os animais foram encontrados.

Com isso, ficou acordado com os moradores locais que, em caso de virem o animal nas condições citadas novamente, acionem a Sema para que a Patrulha Ambiental vá ao local imediatamente e tome as devidas providências.

Se confirmada a situação de maus-tratos ao animal, o tutor será notificado, autuado e pode pagar uma multa no valor de R$ 1.298, 89.

Por Marília Moraes

Fonte: G1 (colaborou sob supervisão de Ana Paula Yabiku)

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.